Domingues volta a declarar rendimento e património no final do mandato

  • ECO
  • 4 Novembro 2016

António Domingues continua a não ceder a pressões dos partidos para declarar rendimentos ao Tribunal Constitucional. Os juízes ainda não enviaram qualquer notificação nesse sentido.

António Domingues e a restante equipa de administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) já entregaram as declarações de rendimento e património ao banco público. No final do mandato, pretendem voltar a declarar esta informação, para que seja possível avaliar a evolução dos seus rendimentos e património durante os anos em que estiverem à frente da CGD. A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios, esta sexta-feira.

Para já, só é certo que o Estado vai poder analisar estas informações. Não se sabe ainda se o Tribunal Constitucional (TC) também terá acesso aos documentos, até porque António Domingues continua a não ceder a pressões dos partidos para entregar estas declarações ao TC.

Os juízes do TC ainda poderão pedir aos administradores da CGD que entreguem as declarações, mas, até agora, escreve ainda o Negócios, não foi enviada qualquer notificação a António Domingues e restante equipa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Domingues volta a declarar rendimento e património no final do mandato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião