A parte mais difícil de conseguir investimento? É, mais ou menos, tudo

Quem já angariou milhões em investimento deixa os seus conselhos a quem ainda não conseguiu fazê-lo.

Quando se está à procura de investimento, qual é a parte mais difícil? Quem já angariou milhões e milhões de dólares diz que é… tudo. E que conselhos deixam a quem ainda está à procura de investimento?

Holly Liu, fundadora da Kabam (empresa que desenvolve jogos mobile para marcas como a Marvel ou o Star Wars, e que já angariou 244 milhões de dólares de nove investidores diferentes), Anoushesh Ansari, chairwoman da Prodea Systems, e Adam Sager, fundador da Canary, uma plataforma de vídeos, estiveram no Web Summit para falar das suas experiências e deixar conselhos a quem os quisesse ouvir.

Aqui ficam os principais.

  1. Angariem o máximo de capital que conseguirem, quando conseguirem, mesmo que não precisem logo dele. Quando precisarem, não vão conseguir. E não sejam gananciosos ao não querer abdicar de participações nas vossas empresas, ou perderão oportunidades. No fundo, quando os tempos estiverem bons, tratem-nos como se estivessem maus.
  2. Os investidores são… umas bestas. Não têm tempo e não querem saber de vocês. Não se importem com isso e não tenham medo de falar com ninguém. Peçam cinco minutos do tempo deles. E, quando a resposta for “não” 90% das vezes, não desistam.
  3. Os investidores estão a pedir muito mais dados do que antes. Se o negócio está a correr bem, não digam apenas que está a correr bem. Estejam preparados para prová-lo.
  4. Para crescer, precisam de capital. E isso, às vezes, está fora das vossas mãos e significa correr muitos riscos.
  5. Encontrem os investidores certos, que queiram não só receber retorno, mas crescer convosco.
  6. Em cada ronda, vão ter de provar coisas diferentes. Numa ronda C, terão de mostrar que têm um grupo de pessoas em quem confiam e que são capazes de levar o negócio mais longe. Numa ronda A, o mais importante é provar que há um mercado que precisa do vosso produto.
  7. Sejam tão agressivos quanto possível. Se não têm investidores, têm de descobri-los — quem são e onde estão. Se têm acesso a capital da China ou da Europa, usem-no.
  8. Comecem por ter uma equipa. E não tentem fazer tudo. O maior problema de uma startup é a falta de foco. No início, o mais importante é ter um protótipo para uma base de consumidores, para mostrarem que o produto é possível e tem saída.
  9. Hoje, é muito fácil construir software. E os investidores esperam que o produto já esteja construído antes de serem abordados. É preciso provar que conseguimos construir o que dizemos que vamos construir. Invistam o vosso tempo a fazer isso.
  10. Levem um wingman ou wingwoman. Ter ao lado uma pessoa que já conhece o investidor é sempre uma vantagem.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

A parte mais difícil de conseguir investimento? É, mais ou menos, tudo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião