“Cooperação é única via correta para a China e EUA”, diz Presidente chinês a Trump

  • Lusa
  • 14 Novembro 2016

O Presidente chinês, Xi Jinping felicitou Trump pela vitória nos EUA. E lembrou que "ambas as partes devem promover o desenvolvimento económico dos dois países e o crescimento económico global"

O Presidente chinês, Xi Jinping, assegurou, na sua primeira conversa com o futuro homólogo norte-americano, Donald Trump, que para a China e os Estados Unidos da América “a cooperação é a única via correta”.

Segundo a televisão estatal CCTV, Xi felicitou Trump pela vitória nas eleições presidenciais nos EUA, quase uma semana depois da votação, a 8 de novembro.

“Os factos provam que a cooperação é a única via correta para a China e EUA”, disse Xi a Trump.

“Ambas as partes devem promover o desenvolvimento económico dos dois países e o crescimento económico global, expandir a cooperação e os intercâmbios em todas as áreas, assegurar que as populações de ambos os países beneficiam e trabalham para um melhor desenvolvimento nas relações bilaterais”, acrescentou o líder chinês.

A CCTV cita ainda Trump, e diz que o Presidente eleito dos Estados Unidos confirmou a sua vontade em trabalhar com a China para fortalecer a cooperação bilateral.

As relações entre as duas maiores economias do mundo “podem definitivamente alcançar um melhor desenvolvimento”, disse Trump, segundo a CCTV.

“A China é um grande e importante país, cujo desenvolvimento surpreendeu o mundo. Os EUA e a China podem beneficiar-se mutuamente“, referiu ainda.

Durante a campanha eleitoral, a China foi um dos alvos do magnata nova-iorquino, que acusou o país asiático de “manipulação da moeda”, ou “batotice”, e ameaçou taxar os produtos chineses em 45%.

Em 2015, a China tornou-se o principal parceiro comercial dos EUA, com as trocas comerciais entre Pequim e Washington a atingir 560.000 milhões de dólares (quase 500.000 milhões de euros).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Cooperação é única via correta para a China e EUA”, diz Presidente chinês a Trump

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião