Mota-Engil só divulga contas de seis em seis meses

A Mota-Engil não vai apresentar contas trimestrais, uma faculdade que resulta da nova diretiva comunitária e que isenta as cotadas de apresentarem contas trimestrais.

A Mota-Engil — afinal — não vai apresentar resultados trimestrais. A partir de agora, a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins só irá apresentar resultados semestrais e anuais, tal como diz a nova diretiva comunitária.

António Mota, chairman do grupo, adiantou ao ECO que a empresa irá “proceder ao que diz a nova lei e essa indica que apenas temos que apresentar resultados de seis em seis meses”.

"Iremos proceder ao que diz a nova lei e esse indica que apenas temos que apresentar resultados de seis em seis meses.”

António Mota

Presidente do conselho de administração da Mota-Engil

A possibilidade de não apresentar contas trimestrais está definida na lei, depois de ter sido aprovada a transposição da diretiva da transparência. Com base nas novas regras, a apresentação de contas trimestrais passa a ser facultativa, mantendo-se a obrigatoriedade das contas semestrais e anuais.

A Mota-Engil, cuja apresentação de resultados trimestrais estava agendada para esta terça-feira, é assim a primeira empresa do PSI 20 a não divulgar as contas trimestrais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mota-Engil só divulga contas de seis em seis meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião