Banco do Japão regista primeiros prejuízos em quatro anos

  • ECO
  • 28 Novembro 2016

É o primeiro prejuízo que o banco central nipónico regista com Kuroda enquanto governador.

O Banco do Japão anunciou o seu primeiro prejuízo desde que Harukiho Kuroda se tornou governador do banco central nipónico, março de 2013, depois de o valor dos ativos em moeda estrangeira ter recuado, das perdas com obrigações e da necessidade de constituir provisões para cobrir potenciais perdas futuras devido à exposição à dívida do governo do país.

O banco central reportou um prejuízo de 200 mil milhões de ienes (1,7 mil milhões de euros) nos seis meses até setembro, no primeiro resultado líquido negativo desde 2012, segundo foi esta segunda-feira revelado.

Devido à forte apreciação do iene durante este período, os ativos em moeda estrangeira desvalorizam 698,5 mil milhões de ienes (5,8 mil milhões de euros). Além disso, o banco central o valor das suas obrigações cair cerca de 600 mil milhões de ienes (cinco mil milhões de euros), tendo transferido ainda 242 mil milhões (dois mil milhões) para um fundo de reserva para cobrir futuras perdas potenciais resultantes da sua elevada exposição à dívida nipónica.

O Banco do Japão tem sido o principal responsável pela baixa rentabilidade das obrigações japonesas, fruto do agressivo plano de compra de dívida pública lançado pelo banco central nos últimos quatro anos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Banco do Japão regista primeiros prejuízos em quatro anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião