Turquia quer vender 10 mil milhões em empresas apreendidas por terrorismo

  • Marta Santos Silva
  • 30 Novembro 2016

O governo turco contratou três consultoras para ajudarem na venda das 596 empresas que tinham alegados laços a grupos terroristas. Prevê encaixar 10 mil milhões.

Após apreender quase seiscentas empresas com alegados laços a organizações terroristas, a Turquia quer agora ajuda para as vender, e para isso escolheu três consultoras. As empresas apreendidas valerão cerca de 10 mil milhões de dólares.

Segundo a Bloomberg, o órgão governamental responsável pela gestão de fundos e de seguros, conhecido pelo seu acrónimo turco de TMSF, é o responsável por vender as 596 empresas que foram apreendidas pelo Estado turco. Para tal, escolheu três empresas para aconselhar a venda, de acordo com uma nota publicada no seu site oficial.

No entanto, o destino das empresas ainda não está fechado. Apreendidas após a tentativa de golpe de estado para derrubar o regime do presidente Recep Tayyip Erdogan, em julho, as empresas estão sob investigação, e só serão vendidas se se confirmar que têm laços a organizações terroristas.

Entre as quase 600 empresas apreendidas encontram-se algumas que pertencem ao empresário turco Akin Ipek, que vive em exílio autoimposto. Ipek já ameaçou contestar em tribunal qualquer venda dos bens que lhe foram confiscados.

As empresas apreendidas vão desde a área da construção ao setor energético. Segundo um representante da TMSF que falou à Bloomberg, o valor total estará perto dos 10 mil milhões de dólares (cerca de 9,4 mil milhões de euros).

As instituições turcas que vão acompanhar e aconselhar o Estado na venda das empresas apreendidas são a Garanti Yatirim Menkul Kiymetler, a Vera Varlik Yonetim e a TSKB.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Turquia quer vender 10 mil milhões em empresas apreendidas por terrorismo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião