Cabral dos Santos talvez ‘in’, Esmeralda Dourado ‘out’

Paulo Macedo está a formar a equipa e, tudo indica, vai escolher gestores da casa. Cabral dos Santos poderá ser um deles. Já Esmeralda Dourado não integra a equipa.

Paulo Macedo e Rui Vilar continuam a fazer contactos para construírem uma nova equipa de gestão da CGD que garanta a aprovação do BCE sem reservas. Segundo apurou o ECO, José Pedro Cabral dos Santos poderá regressar à administração executiva do banco público, enquanto Esmeralda Dourado está fora da equipa por opção própria.

Cabral dos Santos é um quadro da CGD e pertenceu à equipa de administração de José de Matos. Foi o responsável pela área do crédito às empresas e, com a saída daquela equipa, acabou por pedir a reforma. Preenche, ainda assim, os requisitos definidos por Paulo Macedo, é um homem da casa e já passou os crivos de Bruxelas.

José João Guilherme, esse, vai mesmo integrar a equipa, como avançou o JdN. Antigo colega de administração de Paulo Macedo no BCP e, posteriormente, administrador do Novo Banco na equipa de Eduardo Stock da Cunha. É um gestor com experiência na área do retalho e na gestão da rede de balcões. Foi isso que fez no BCP e Novo Banco.

Já Esmeralda Dourado, dada como certa na equipa como administradora não executiva, não vai integrar o conselho da CGD. Gestora com longa experiência na banca, Esmeralda Dourado foi convidada, já com este governo, para presidente executiva e declinou o convite. Tem projetos próprios que lhe retiram o tempo para funções executivas, mas, depois daquele convite, só mesmo a função “chairwoman” a poderia convencer. Mas essa já está preenchida por Rui Vilar, que transita da equipa.

Mais complexa está a posição dos três administradores executivos da equipa de António Domingues que não pediram a renúncia aos cargos. São eles Tiago Ravara Marques, João Tudela Martins e Pedro Leitão. Paulo Macedo já terá dado indicações de que não conta com os três, eram homens de confiança de Domingues, mas têm contrato e, por isso, têm de ser indemnizados em caso de rescisão contratual.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cabral dos Santos talvez ‘in’, Esmeralda Dourado ‘out’

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião