Hoterway: água quente desde o primeiro segundo, ou como poupar mil litros por ano

Através de uma bateria térmica local, este chuveiro armazena energia durante o banho, que é depois utilizada no banho seguinte, permitindo que a água saia quente desde o primeiro segundo.

A portuguesa Heaboo acaba de lançar um chuveiro que permite que a água saia quente assim que a torneira é aberta. Graças a uma bateria térmica, o chuveiro, chamado Hoterway, evita que seja preciso esperar que a água aqueça quando vai tomar banho. Resultado? Em média, é possível poupar mais de mil litros de água por ano.

Rui Teixeira, fundador e CEO da startup especializada em soluções para eficiência hídrica e energética, partiu de um problema simples: em média, o tempo de espera para aquecer a água do banho é de um minuto e meio. Isso implica um desperdício de nove litros de água por cada banho que se toma, bem como gastos de energia equivalentes a ter uma televisão ligada durante quatro horas.

Foi a partir daqui que, com Rui Paulo, Eduardo Noronha e Rafael Rodrigues, começou a desenhar o conceito do Hoterway. Através de uma bateria térmica local, este chuveiro armazena energia durante o banho, que é depois utilizada para aquecer a água do banho seguinte, eliminando, assim, desperdícios de água, energia e tempo.

hoterway
O Hoterway está em fase de pré-venda. É lançado no mercado em maio de 2017.

O chuveiro é compatível com todo o tipo de estruturas de banho e não precisa de estar ligado à eletricidade. Para já, está disponível para pré-venda, com preços especiais de lançamento, no âmbito de duas campanhas internacionais de crowdfunding, nas plataformas Kickstarter e Indiegogo, através das quais a Heaboo pretende angariar um investimento de 20 mil euros.

O processo de produção do chuveiro arranca em março do próximo ano e as primeiras unidades estarão disponíveis no mercado a partir de maio. O preço de retalho será de 699 euros, mas quem quiser participar na campanha de angariação de fundos pode comprar um Hoterway por 330 euros.

(Notícia atualizada com preço do Hoterway)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoterway: água quente desde o primeiro segundo, ou como poupar mil litros por ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião