OE2017: Centeno explica hoje ao Eurogrupo como pretende alcançar metas

  • Lusa
  • 5 Dezembro 2016

Mário Centeno deverá explicar hoje aos seus homólogos do Eurogrupo, em Bruxelas, como é que o Governo pretende alcançar as metas orçamentais com que se comprometeu através da execução do Orçamento.

De acordo com a agenda do Eurogrupo, que se reúne hoje pela última vez em 2016, os trabalhos começarão com um debate sobre os projetos orçamentais para o próximo ano que os países da zona euro apresentaram a Bruxelas, e que terá por base os pareceres adotados pela Comissão Europeia a 16 de novembro passado.

Um alto responsável do Eurogrupo indicou que a discussão centrar-se-á nos planos que o executivo comunitário identificou como estando em risco de incumprimento, devendo os ministros dos oito Estados-membros abrangidos serem convidados a explicar como tencionam cumprir os objetivos do Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Nesse sentido, Centeno será um dos ministros convidados a explicar aos seus parceiros como tenciona o Governo português cumprir as metas, já que Portugal foi um dos países cujo plano orçamental Bruxelas considerou acarretar riscos de incumprimento, juntamente com Bélgica, Chipre, Finlândia, Itália, Lituânia, Eslovénia e Espanha.

O caso português não é todavia dos mais preocupantes para a Comissão, que no parecer adotado a 16 de novembro considerou que o esboço orçamental de Portugal “coloca um risco de incumprimento” tendo em conta as exigências para 2017 a que o país está obrigado”, mas assinalando que o desvio encontrado tem uma “margem muito estreita”.

A Assembleia da República aprovou a 29 de novembro passado a versão final global do OE2017.

Os trabalhos do fórum de ministros da zona euro, presidido por Jeroen Dijsselbloem, prosseguirão depois com um ponto da situação sobre a segunda avaliação do programa de ajustamento económico da Grécia, na sequência da missão de avaliação que teve lugar em meados de novembro, devendo o Eurogrupo abordar a questão do alívio da dívida grega.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

OE2017: Centeno explica hoje ao Eurogrupo como pretende alcançar metas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião