Direto BCE estende programa de compra de dívida até ao final do próximo ano

O Banco Central Europeu correspondeu às expectativas dos analistas e estendeu o programa de compra de dívida, mas reduziu o ritmo de compras. Acompanhe aqui a conferência de imprensa de Mario Draghi.

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu prolongar o programa de compra de dívida pública dos países da zona euro, pelo menos, até dezembro do próximo ano. Por outro lado, o banco central decidiu manter a taxa de juro inalterada nos 0%, tal como já tinha feito em outubro.

Os analistas antecipavam que o programa de compra de dívida se mantivesse ao ritmo de 80 mil milhões de euros por mês, pelo menos, até setembro do próximo ano. O BCE decidiu corresponder à expectativa de prolongar o programa, mas baixou o valor das compras. O banco central vai comprar 80 mil milhões de dívida pública por mês até março e, de abril a dezembro, este valor vai cair para 60 mil milhões de euros por mês.

O banco central deixa ainda a garantia de que o programa de quantitative easing vai prolongar-se para lá de dezembro do próximo ano, se se demonstrar que isso é necessário, além de deixar aberta a possibilidade de injetar mais dinheiro do que o que está previsto.

Independentemente da necessidade de estender o programa para 2018, o BCE vê um “ajustamento sustentável na evolução da inflação, consistente com o seu objetivo” de uma inflação nos 2%, refere, em comunicado divulgado no seu site oficial. “Se, entretanto, as perspetivas se tornarem menos favoráveis ou se as condições financeiras se tornarem inconsistentes com progressos adicionais rumo a um ajustamento sustentável da inflação, o conselho de governadores pretende prolongar o programa, quer em termos de volume, quer em termos de duração”, acrescenta.

O alargamento do programa de compra de dívida traz ainda algumas alterações às exigências para que as obrigações sejam passíveis de ser compradas pelo BCE. A partir de janeiro de 2017, a maturidade mínima exigida para que as obrigações possam ser abrangidas pelo programa do BCE cai de dois para um ano. Além disso, o BCE vai, também a partir de janeiro, passar a comprar obrigações com yields abaixo da taxa de -0,4%, a taxa oferecida aos bancos pelo dinheiro que depositam no BCE.

Sobre a manutenção da taxa de juro, o BCE refere que espera que os juros diretores se mantenham “nos atuais níveis, ou mais baixos, por um período alargado de tempo, bem para lá do horizonte do programa de compra de dívida”. Além de ter mantido a taxa de juro em 0%, o BCE manteve a taxa de depósitos em -0,4%, enquanto a taxa marginal de cedência de liquidez ficou nos 0,25%.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

BCE estende programa de compra de dívida até ao final do próximo ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião