Preços dos hotéis dispararam 50% nos dias do Web Summit. Foi aquém das expectativas

No período do Web Summit, o preço médio praticado pelos hotéis de Lisboa foi de 130 euros, um aumento de 52% face ao período homólogo.

Os hotéis lisboetas viram a taxa de ocupação disparar nos dias do Web Summit, que decorreu entre 8 e 10 de novembro na capital portuguesa. Mais importante, conseguiram aumentar os preços em mais de 50%, divulgou, esta quarta-feira, a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). Os números são bons, mas ficaram aquém das expectativas dos hoteleiros.

A taxa de ocupação na cidade de Lisboa entre os dias 6 e 9 de novembro aumentou 11% face a igual período do ano passado, fixando-se nos 79%. Já na Área Metropolitana de Lisboa, a taxa de ocupação foi de 75%, valor que compara com os 66% do ano passado.

“A taxa de ocupação em Lisboa estava em estado letárgico, não se mexia. O Web Summit mudou isso”, referiu Cristina Siza Vieira, diretora executiva da AHP, na apresentação feita esta tarde aos jornalistas. “Tomara nós ter mais eventos destes fora da época alta”, acrescentou Raul Martins, presidente da associação.

Também os preços dispararam. No período do Web Summit, o preço médio praticado pelos hotéis de Lisboa foi de 130 euros por noite, um aumento de 52% face ao período homólogo.

Apesar de positivos, os resultados ficaram aquém das expectativas dos hoteleiros. Dias antes do início do maior evento de tecnologia e empreendedorismo da Europa, as expectativas apontavam para que a taxa de ocupação fosse de 90%, enquanto os preços por noite deveriam ter ultrapassado os 163 euros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Preços dos hotéis dispararam 50% nos dias do Web Summit. Foi aquém das expectativas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião