Escolas: As 10 melhores (e piores) médias nos exames

  • ECO
  • 17 Dezembro 2016

Consulte aqui as dez melhores e piores escolas secundárias do país, tendo por base a média das notas nos exames nacionais, de acordo com dados revelados pelo Ministério da Educação.

Já está publicada a base de dados do ensino em Portugal, que costuma ser divulgada todos os anos pelo Ministério da Educação. As informações reveladas sobre os exames nacionais permitem calcular as médias para cada um dos 510 estabelecimentos de ensino secundário públicos ou privados onde se realizaram 100 ou mais provas.

O ECO mostra-lhe a lista das dez melhores médias (onde só entram escolas privadas) e as dez piores médias (onde só entram escolas públicas), com base nos cálculos da Universidade Católica para o jornal Público.

As melhores médias

1. Colégio Nossa Senhora do Rosário, Porto – 14,98

2. Colégio St. Peter’s School, Palmela – 14,65

3. Colégio D. Diogo de Sousa, Braga – 14,34

4. Escola Salesianos do Estoril, Cascais – 14,30

5. Colégio Luso-Francês, Porto – 14,11

6. Colégio São João de Brito, Lisboa – 13,94

7. Colégio Oficinas de São José, Lisboa – 13,91

8. Colégio Terras de Santa Maria, Santa Maria da Feira – 13,88

9. Colégio Casa Mãe, Paredes – 13,81

10. Colégio Maristas de Carcavelos, Cascais – 13,79

As piores médias

510. Escola Básica e Secundária de Mogadouro, Mogadouro – 7,27

509. Escola Básica e Secundária Professor Mendes Remédios, Nisa – 7,61

508. Escola Básica e Secundária do Cerco, Porto – 7,80

507. Escola Secundária Seomara da Costa Primo, Amadora – 7,94

506. Escola Básica e Secundária D. João V, Amadora – 8,01

505. Escola Básica e Secundária de Pinheiro, Penafiel – 8,04

504. Escola Secundária Alexandre Herculano, Porto – 8,20

503. Escola Secundária Padre António Martins Oliveira, Lagoa – 8,26

502. Escola Básica e Secundária Bispo D. Manuel Ferreira Cabral, Santana – 8,33

501. Escola Secundária Vitorino Nemésio, Praia da Vitória – 8,35

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Escolas: As 10 melhores (e piores) médias nos exames

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião