Redução da TSU custou 11,5 milhões de euros em 2016

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 18 Janeiro 2017

Governo previa que a medida tivesse um impacto de 20 milhões de euros, se abrangesse todos os potenciais beneficiários.

A baixa da Taxa Social Única para empresas com salários mínimo custou 11,5 milhões de euros em 2016, afirmou hoje o ministro Vieira da Silva perante os deputados da comissão parlamentar do Trabalho.

O valor fica aquém do projetado inicialmente, uma vez que o Governo estimava que a medida custasse 20 milhões de euros se abrangesse todos os potenciais beneficiários.

Para 2017, o corte previsto nas contribuições, mais abrangente, deverá custar 40 milhões de euros — sem a redução das contribuições, a Segurança Social encaixaria 80 milhões de euros com o aumento do salário mínimo. Porém, o diploma, já publicado, pode ficar pelo caminho, já que a esquerda pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei e contará com o apoio do PSD. Os pedidos de apreciação parlamentar do PCP e Bloco de Esquerda vão ser discutidos a 3 de fevereiro.

(noticia atualizada com a data do debate da apreciação parlamentar)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Redução da TSU custou 11,5 milhões de euros em 2016

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião