Renault faz Kadjar “à medida” para Portugal

Para contornar a legislação nacional de forma a fugir à Classe 2, a Renault engodou o Kadjar. O crossover que estará à venda em Portugal já este mês será único no mundo.

31499272003_df1fb61f01_k

Demorou, mas finalmente está a chegar. O Kadjar, o gémeo do Nissan Qashqai, começa a ser comercializado já este mês. O crossover do segmento C da Renault chega aos concessionários e com um “fato” feito à medida para Portugal. Foram precisas adaptações específicas para o mercado nacional de forma a garantir que paga Classe 1 nas portagens.

A marca vai começar a vender um “Kadjar com especificações desenvolvidas e fabricadas especificamente para o nosso país. Na realidade, de forma a poder reivindicar um peso bruto superior a 2.300 quilos e assim ser taxado como Classe 1 nas portagens nacionais (com Via Verde), a Renault encarregou a Renault Tech – uma divisão da Renault Sport Cars – do desenvolvimento de ligações ao solo específicas”, refere.

A legislação portuguesa estipula que os automóveis com uma altura ao eixo dianteiro superior a 1,1 metros de altura têm de pagar Classe 2. A Renault não seguiu o que têm feito outras marcas: baixar a suspensão para cumprir com esse limite. Optou por explorar a exceção na lei que diz que um automóvel pode ser Classe 1 se tiver cinco ou mais lugares e um peso bruto acima dos 2.300 kg. Só não pode ser for 4×4.

A Renault demorou algum tempo para encontrar a solução, mas chegou lá. “Os Renault Kadjar comercializados em Portugal, independentemente da versão, beneficiam da estrutura autoportante reforçada das versões 4X4 e de um eixo traseiro multibraço, também oriundo da versão 4X4, com afinação específica para a versão 4X2”, refere. Assim, o peso subiu para 1.426 kg, sendo que o peso bruto chegou aos 2.305 kg. Tudo para poupar os clientes de portagens mais caras que inviabilizariam o sucesso do modelo no mercado nacional.

Mais peso. E motor?

Apesar de ter uns quilos a mais em Portugal, o Kadjar continua a ter dimensões compactas: 4,45 metros de comprimento, 1,84 metros de largura e apenas 1,60 metros de altura. Além disso, apresenta uma “elevada distância ao solo de 200 mm que confirma, desde logo, a capacidade do Kadjar para explorar trilhos fora do asfalto”. Mas para essas aventuras, é preciso puxar pelo motor. E neste caso, a marca gaulesa recorreu ao já bem conhecido 1.5 dCi.

“O Renault Kadjar está disponível com o comprovado motor 1.5 dCi 110, associado a uma caixa manual de seis velocidades. Com o sistema Stop&Start, o motor best-seller da Aliança Renault-Nissan posiciona o crossover da Renault ao melhor nível do segmento em termos de emissões e consumos, com destaque para o valor de 3,9 litros aos 100 km de consumo no ciclo NEDC”, refere a fabricante em comunicado.

 

Chega já por menos de 30 mil

O Renault Kadjar chega à rede de concessionários da marca ainda este mês (janeiro) e já com as alterações técnicas que permitem que seja taxado como Classe 1 nas portagens nacionais, “desde que equipado com Via Verde”, salienta a Renault. Quanto a preços, o Renault Kadjar, que conta de origem com uma série de tecnologias de ajuda à condução úteis para o quotidiano, está disponível a partir de 29.710 euros na versão XMOD, que é equipada com o Grip Control. Quem pretender a versão mais requintada, a Exclusive, terá de pagar 31.600 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Renault faz Kadjar “à medida” para Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião