Penhoras de automóveis aumentaram 28%

  • ECO
  • 25 Janeiro 2017

Apesar de os imóveis continuarem a ser o ativo mais penhorado, o número tem diminuído graças às alterações na legislação. Por outro lado, o número de carros penhorados aumentou em 2016.

As penhoras de veículos automóveis pelo Fisco aumentaram 28% no ano passado. Pelo contrário, o número dos imóveis penhorados baixou em relação a 2015, ainda que continua a ser o bem mais penhorado.

Em 2016, o Estado penhorou o correspondente a cerca de 20 automóveis por semana, o único bem que sofreu um aumento, de acordo com o Diário de Notícias. Já os imóveis, apesar de continuarem a ser o bem mais penhorado, têm registado um decréscimo no número de penhoras: foram levadas a hasta pública mais de 2.400 casas.

No total, o Estado vendeu 4.430 ativos penhorados, menos do que em 2015 (4.592), sem contabilizar as penhoras de ordenados pensões ou ativos financeiros.

A legislação referente às penhoras tem sofrido alterações nos últimos tempos o que tem travado a concretização das vendas de bens penhorados: no ano passado, entrou em vigor uma lei que impede o Fisco de vender imóveis penhorados que sejam habitação principal de uma família. Por outro lado, os contribuintes podem agora pagar as suas dívidas consoante a sua disponibilidade financeira, desde que o valor patrimonial tributário seja inferior a 574.323 euros.

E as alterações não devem ficar por aqui. Ainda este ano estão previstas novas mudanças na lei, que têm como objetivo limitar as penhoras dos saldos bancários ao valor de imposto em dívida, ao contrário do que acontece atualmente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Penhoras de automóveis aumentaram 28%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião