Parlamento debate gestão da Carris e STCP a 24 de fevereiro

A apreciação parlamentar do decreto-lei que municipaliza a gestão da Carris foi marcada para 24 de fevereiro. Os comunistas já disseram que querem fazer alterações ao diploma.

A entrega da gestão da Carris ao município de Lisboa, bem como o modelo de gestão escolhido para a STCP, vão ser debatidos na Assembleia da República a 24 de fevereiro, apurou o ECO, junto de fontes parlamentares. O agendamento foi feito na conferência de líderes desta quarta-feira.

O Executivo de António Costa decidiu reverter a concessão da Carris ao consórcio Ado Avanza e entregar a gestão da empresa à Câmara de Lisboa. Contudo, os comunistas discordam da opção pela municipalização e já avisaram que querem introduzir alterações ao decreto-lei aprovado pelo Governo.

Também o modelo de gestão escolhido para a STCP, que gere os transportes rodoviários do Porto, é contestado pelos comunistas. Tal como o ECO já noticiou, inicialmente, na fundamentação do pedido de apreciação parlamentar do diploma sobre a STCP, o PCP admitia propor a sua revogação. Contudo, esta hipótese foi abandonada e os comunistas querem agora propor alterações.

Perante as divergências de posição entre os comunistas e o Governo socialista, não é certo qual será o resultado do debate nem que alterações virão a ser aprovadas. O PSD, que será fundamental para contrariar a vontade do Governo caso o PCP, PEV, PS e BE não cheguem a uma posição conjunta, ainda não clarificou a sua opinião nestas matérias em concreto.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Parlamento debate gestão da Carris e STCP a 24 de fevereiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião