Queda dos preços dos bilhetes de avião leva a recorde de passageiros em 2016

Foram criadas mais de 700 novas rotas no ano passado e a procura no setor da aviação aumentou em 6,3%.

Os preços dos bilhetes de avião caíram uma média de 44 dólares no ano passado, o que levou a novos recordes no número de passageiros. Ao todo, 3,7 mil milhões de pessoas fizeram viagens aéreas no ano passado, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês).

“A conectividade aumentou com a criação de mais de 700 novas rotas. E uma queda média de 44 dólares nos preços dos bilhetes ajudou a tornar as viagens aéreas mais acessíveis. Como resultado, um recorde de 3,7 mil milhões de passageiros viajaram de forma segura para o seu destino”, refere Alexandre de Juniac, diretor geral da IATA, citado em comunicado.

Feitas as contas, a procura no setor da aviação aumentou em 6,3% em 2016, valor que fica bem acima do crescimento médio anual de 5,5% registado nos últimos dez anos. Já a taxa de ocupação aumentou em 0,1 pontos percentuais, fixando-se em 80,5%, outro recorde para a aviação.

As companhias aéreas europeias registaram um dos crescimentos mais baixos, de 4,8%, mas mantêm a taxa de ocupação mais alta do mundo, nos 82,8%. As transportadoras africanas têm a taxa de ocupação mais baixa, nos 67,7%.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Queda dos preços dos bilhetes de avião leva a recorde de passageiros em 2016

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião