Álvaro Novo reforça Ministério das Finanças como secretário de Estado do Tesouro

  • ECO e Lusa
  • 4 Fevereiro 2017

Ministério das Finanças justifica a entrada de um novo elemento com a necessidade de intensificar a execução da estratégia para o setor empresarial do Estado.

O Ministério das Finanças vai ter um novo secretário de Estado do Tesouro. O cargo será ocupado por Álvaro Novo, até agora economista-chefe no gabinete do ministro das Finanças.

Ricardo Mourinho Félix deixa de ser Secretário de Estado Adjunto, do Tesouro e das Finanças para passar a Secretário de Estado Adjunto e das Finanças.

A tomada de posse está agendada para segunda-feira, avança uma nota publicada no site da Presidência da República.

Ricardo Mourinho Félix, Mário Centeno e Álvaro Novo
Ricardo Mourinho Félix, Mário Centeno e Álvaro NovoMinistério das Finanças

O Ministério das Finanças justifica a entrada de um novo elemento para a sua equipa com a necessidade de intensificar a execução da estratégia para o setor empresarial do Estado prevista no Programa do Governo, avança a Lusa.

Álvaro Novo vai assumir as competências relacionadas com o Setor Empresarial do Estado e a gestão do património público, que ficarão autonomizadas, disse à Lusa fonte do Ministério das Finanças.

A mesma fonte explicou que “o aumento da eficiência do setor empresarial do Estado implicará a intensificação da implementação da estratégia delineada no Programa do Governo para esse setor”, designadamente na execução de “medidas que conduzam a uma utilização mais eficiente do património do Estado”.

“No ano de 2017 é essencial completar a estabilização do sistema financeiro, intensificar o trabalho com os participantes nos mercados financeiros e agências de notação financeira, mas também com a Comissão Europeia”, disse a fonte do Governo à Lusa.

De acordo com o Ministério das Finanças, “os consequentes desenvolvimentos ao nível da consolidação das finanças públicas, da capitalização do setor financeiro e a implementação de uma solução abrangente para o crédito malparado são importantes para melhorar as condições de financiamento das empresas”.

 

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Álvaro Novo reforça Ministério das Finanças como secretário de Estado do Tesouro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião