Nove truques para tirar mais partido do WhatsApp

Todos os meses, 1.200 milhões de utilizadores em todo o mundo usam o WhatsApp - e você? Descubra nove truques para tirar mais proveito desta aplicação que mudou a forma como comunicamos na internet.

O ECO reúne nove truques para tirar mais proveito do WhatsaApp. Talvez já conheça alguns. Outros, nem por isso.Pixabay

O WhatsApp, uma aplicação de troca de mensagens, chamadas e videochamadas, é hoje uma importante ferramenta para muitos milhões de pessoas em todo o mundo. O número é, aliás, conhecido: a app ultrapassa já os 1.200 milhões de utilizadores mensais ativos.

Muito provavelmente, também a usa. Por isso, talvez queira conhecer estas dicas para tirar mais partido dela. É possível que já conheça algumas. Outras, nem por isso. A lista foi originalmente elaborada pelo jornal espanhol El País, aqui compilada e adaptada pelo ECO. O foco são os telemóveis Android e iPhones. E, se tiver alguma dúvida, não hesite em pedir ajuda na caixa de comentários. Vamos a isso? Vamos, pois.

1. Nunca mais perca uma mensagem

É certo e sabido: existem mensagens que não queremos perder. No entanto, com o passar do tempo, é exatamente isso que acontece. Felizmente, há uma funcionalidade do WhatsApp que permite marcar uma mensagem como “favorita”. Para isso basta carregar nela durante breves instantes e, depois, no ícone da estrela. Pode ainda selecionar várias mensagens e adicioná-las aos favoritos de uma só vez. Estas mensagens ficam, depois, agrupadas num separador específico da aplicação — no menu secundário, onde também se acede às definições da aplicação, selecione a opção “Mensagens assinaladas”. Estarão lá todas à sua espera.

2. Descubra quão grande é o vício

Varia de pessoa para pessoa, mas muita gente já usa o WhatsApp como plataforma preferencial de comunicação. Acha que perde demasiado tempo no telemóvel a enviar mensagens? Talvez seja interessante consultar as estatísticas fornecidas pelo próprio serviço. Se tiver a aplicação atualizada, basta entrar nas definições do aplicativo, entrar em “Utilização de dados” e, por fim, aceder às “Estatísticas de utilização”. Aí poderá ter uma ideia de quantas mensagens enviou ou recebeu, de quantas chamadas fez, e por aí em diante.

3. Liberte espaço no telemóvel

Ao fim de algum tempo, o WhatsApp pode ficar um pesado e ocupar grandes quantidades de espaço de armazenamento do seu telemóvel. Quanto isto acontece, muitos utilizadores sabem o que têm a fazer: sair de grupos, apagar mensagens, remover vídeos e imagens partilhadas e por aí em diante. Por um lado, resulta. Por outro, é uma perda de tempo, pois a aplicação vem preparada para fazer isso de forma automática. Para libertar espaço sem deixar de participar em conversas, a sugestão do El País é ir às definições da app, carregar em “Conversas”, aceder ao “Histórico de mensagens” e, depois, carregar em “Limpar todas as conversas”. Simples e eficaz.

4. Poupe dados móveis do tarifário

O WhatsApp está preparado para descarregar automaticamente todos os ficheiros que alguém partilhar consigo. No entanto, pode configurar a aplicação para decidir que ficheiros são ou não descarregados e em que circunstâncias. Isto é útil para, por exemplo, poupar os preciosos dados móveis do seu tarifário. Abra a app, entre nas definições, selecione “Utilização de dados” e é aqui que a magia acontece. É você quem escolhe: ao utilizar dados móveis, que tipos de ficheiros são descarregados automaticamente? Em redes Wi-Fi, permite todas as descargas automáticas? E em roaming, como prefere? Basta ir fazendo as seleções que refletem a sua preferência. Todas as outras ficarão manuais.

5. Guarde conversas no e-mail

Com o WhatsApp, é possível guardar uma conversa na íntegra, enviando-a por e-mail. Se aceder às definições, selecionar a opção “Conversas” e entrar em “Histórico de mensagens”, encontrará a opção “Enviar histórico por e-mail”. Ao carregar nela, pode selecionar uma conversa da lista e enviá-la em formato de texto para alguém ou para o seu próprio e-mail. É possível enviar apenas o registo de texto ou anexar os ficheiros que fazem parte do chat. A escolha é sua. Depois, se tiver já pouco espaço no telemóvel, poderá apagar as conversas que já guardou no e-mail para libertar algum.

6. Garanta mais privacidade

Muitos utilizadores já se habituaram ao visto azul, aquele pequeno ícone que indica que o destinatário já leu a mensagem. No entanto, alguém pode levar a mal quando lemos uma mensagem e… não respondemos. Se pretende ganhar um pouco mais de privacidade, desligue esta funcionalidade. Há um senão, que é o facto de, ao impedir que os outros vejam que leu as mensagens deles, deixará de poder ver quando leram as suas. É justo, certo? A opção desativa-se nas definições da app, em “Conta”, “Privacidade” e desligando a opção “Recibos de Leitura”. Se leva o assunto mesmo a sério, desligue também a opção “Última vez online”, para que ninguém saiba a última vez que usou a aplicação.

7. Crie atalhos para poupar tempo

Esta é uma opção apenas disponível para utilizadores Android, uma vez que o sistema iOS, da Apple, não permite as mesmas opções de ambiente de trabalho como o permite o sistema da Google. Se premir sobre uma conversa e, depois, abrir o menu do canto superior direito (o dos três pontos na vertical), pode carregar em “Criar atalho para a conversa” para adicionar esse ícone logo ao primeiro ecrã do telemóvel. Isto é útil para aquelas conversas em que participamos frequentemente e permite-nos poupar algum tempo.

8. Use o WhatsApp no computador

Se passa o dia em frente ao ecrã do computador, arriscamos dizer que o WhatsApp Web é bem capaz de aumentar a sua produtividade. Quantas vezes perdeu o foco por estar constantemente a alternar a atenção entre o monitor e o ecrã do telemóvel? Pois bem: usar o WhatsApp no browser permite mais facilmente estar numa conversa e despachar trabalho no computador ao mesmo tempo. Vai sempre precisar do telemóvel, mas primeiro, no computador, entre neste link: web.whatsapp.com. Verá um código QR, um quadrado com uma espécie de código de barras. De seguida, abra a aplicação no smartphone, aceda ao menu e escolha a a opção “WhatsApp Web”. Aponte a câmara para esse código de barras, et voilà: as conversas aparecem no seu computador. Atenção: terá de garantir que o seu telemóvel se mantém ligado e com acesso à internet para poder usar o WhatsApp no computador.

9. Consulte os detalhes da mensagem

Quer saber quando é que a sua mensagem foi lida ou entregue no telemóvel do destinatário? Fácil: premindo sobre ela e carregando em “Info” (ou no ícone com um “i”), poderá visualizar ao detalhe o dia e a hora em que essa mensagem foi entregue ou lida — isto se tanto o remetente como o destinatário tiverem estas funcionalidades ativas. Se a mensagem tiver sido enviada para um grupo de pessoas, é ainda possível consultar este tipo de informação para cada pessoa que dele faça parte.

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nove truques para tirar mais partido do WhatsApp

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião