Energia e Fed arrastam Wall Street para o vermelho

A Fed sinalizou incertezas em torno das políticas fiscais de Donald Trump. Os mercados não gostaram.

As bolsas norte-americanas interromperam o ciclo de ganhos e fecharam a sessão desta quarta-feira em queda, arrastadas pelo setor energético e pelas minutas da Fed. A exceção do dia foi o Dow Jones, que continua a somar recordes.

O S&P encerrou o dia a cair 0,12%, para os 2362,68 pontos. O índice acionista de referência foi penalizado pelas petrolíferas e mineiras, que caíram num dia em que o petróleo desvalorizou mais de 1%. Isto na véspera de o departamento de energia norte-americano o relatório semanal sobre as reservas de crude.

Já o Nasdaq recuou 0,09%, para os 5860,63 pontos, penalizado pelo setor farmacêutico.

A penalizar os mercados estiveram ainda as minutas da Reserva Federal norte-americana, divulgadas esta tarde, nas quais a Fed sinalizou incertezas em torno das políticas fiscais de Donald Trump.

A contrariar a tendência de quedas esteve o Dow Jones, que voltou a bater recordes, pela nona sessão consecutiva. O índice industrial subiu 0,16%, para os 20775,60 pontos, um novo máximo de sempre. O Dow Jones está já no ciclo de recordes mais longo dos últimos 30 anos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Energia e Fed arrastam Wall Street para o vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião