5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

A economia alemã presta contas, a norte-americana também. O Barclays é o próximo banco a apresentar os resultados de 2016 e, por cá, ficamos a conhecer a evolução dos juros no crédito à habitação.

Hoje é dia de conhecer dados económicos. A Alemanha divulga os dados definitivos do PIB do ano passado, enquanto as autoridades norte-americanas revelam as declarações de desemprego e o mais recente índice do preço da habitação. Por cá, o Instituto Nacional de Estatística divulga as taxas de juro implícitas no crédito à habitação.

Alemanha presta contas…

Esta quinta-feira, ficamos a saber como evoluiu a maior economia europeia no ano passado. A Alemanha revela os dados definitivos relativos ao produto interno bruto (PIB), assim como a evolução do consumo privado, do investimento e do comércio internacional. Os dados divulgados até agora apontam para um desempenho positivo no ano passado — a estimativa provisória mostra que o PIB terá crescido 1,9% em 2016. Ao mesmo tempo, a Alemanha bateu um novo recorde na balança comercial, com um excedente de 252,9 mil milhões de euros no ano passado.

… E Estados Unidos também

Também nos Estados Unidos é dia de conhecer indicadores da economia. As autoridades norte-americanas divulgam os dados mais recentes sobre as declarações de desemprego. Isto numa altura em que a Reserva Federal dá conta de que as taxas de juro “devem subir muito em breve” se os próximos dados sobre o mercado laboral e a inflação ficarem acima das expectativas. Será ainda divulgado o mais recente índice do preço da habitação.

Como evoluem os juros do crédito à habitação?

O Instituto Nacional de Estatística divulga as taxas de juro implícitas do crédito à habitação, relativas a janeiro, numa altura em que a tendência tem sido de queda. Em dezembro, a taxa de juro situou-se nos 1,028%, uma queda de quatro pontos percentuais face aos valores de novembro. A queda é justificada com o valor da Euribor, que tem estado em mínimos ao longo do último ano.

Continua a temporada de resultados

A temporada de apresentação de resultados continua. Esta quinta-feira, não há empresas do PSI-20 a divulgarem as contas de 2016 mas, lá fora, o destaque vai para o Barclays, a Axa e a Telefonica. As expectativas dos analistas em torno dos resultados do Barclays dividem-se, mas a média aponta para um lucro antes de impostos a rondar os 4,5 mil milhões de euros, acima dos 2,4 mil milhões registados em 2015. No terceiro trimestre, o banco britânico reportou um lucro antes de impostos de 940 milhões de euros, mas teve de constituir provisões de mais de 670 milhões, para fazer frente a indemnizações por venda indevida de seguros de proteção de pagamentos.

EUA divulgam reservas de petróleo

O departamento de energia norte-americano divulga o relatório semanal sobre as reservas de crude, dado que poderá influenciar as cotações da matéria-prima. Na Europa, o petróleo tem estado em alta esta semana, com o brent a negociar acima dos 55 dólares por barril, depois de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) ter assegurado que pretende continuar a reduzir a produção da matéria-prima.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião