E o Óscar vai para… os serviços de streaming

  • Juliana Nogueira Santos
  • 27 Fevereiro 2017

A Netflix e a Amazon foram duas das grandes vencedoras da cerimónia dos Óscares, tendo conquistado quatro das dez categorias para as quais estavam indicadas.

Se a 89ª edição dos Óscares foi dominada pelo musical de Damien Chazelle, “La La Land”, pelas críticas diretas às políticas de Trump — não esquecendo o acontecimento inédito da troca de envelopes que levou a que “La La Land” fosse erradamente anunciado como o vencedor da mais importante estatueta da noite –, houve um grupo a destacar-se pela positiva: os serviços de streaming.

A Netflix e a Amazon têm conseguido ganhar terreno na criação de conteúdos originais, mas esta nova abordagem chamou à atenção da Academia este ano. Em conjunto, os dois serviços de streaming contavam com dez nomeações, com a Amazon a ver “Manchester by the Sea” indicado para seis estatuetas, entre elas “Melhor Filme”, “Melhor Realizador” e “Melhor Ator Principal”, e “The Salesman” a ser nomeado para “Melhor Filme Estrangeiro”.

Da parte da Netflix, o formato de documentário foi o preferido pelos membros da Academia. “13th” estava indicado para “Melhor Documentário” e “Extremis” e “White Helmets” para “Melhor Curta Documental”. Assim, a Amazon acabou por levar para casa três Óscares e a Netflix um.

O presidente da Amazon, Jeff Bezos, esteve presente na cerimónia e foi interpelado pelo apresentador, Jimmy Kimmel, que afirmou que, caso a sua empresa ganhasse alguma estatueta, iria ser entregue em dois a cinco dias úteis, tal como as encomendas feitas no portal da Amazon.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

E o Óscar vai para… os serviços de streaming

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião