EDP e Galp prestam serviços de assistência inúteis e “abusivos”

  • ECO
  • 28 Fevereiro 2017

EDP e Galp comercializam serviços de assistência, que incluem a reparação de eletrodomésticos, cujos contratos apresentam limitações e abusos que podem ser prejudiciais para os consumidores.

Os serviços de assistência técnica que a EDP e Galp comercializam e que permitem a reparação de eletrodomésticos apresentam contratos com várias exclusões, como equipamentos fora da garantia ou com algum tempo de utilização, limitando em grande medida o benefício para os consumidores. Além disso, estes contratos vêm com cláusulas que podem ser prejudiciais para os clientes, como a renovação automática ou da alteração unilateral de condições, incluindo o preço.

A análise surge esta terça-feira no Público (acesso condicionado), que cita a associação de defesa do consumidor Deco e vários juristas para concluir que os serviços prestados pelas duas maiores comercializadoras de eletricidade e gás em Portugal estão entre o inútil e o “abusivo”.

Em causa estão várias ofertas da EDP e Galp. Nomeadamente o EDP funciona, cujo “serviço mínimo” tem um custo anual de 94,8 euros (7,90 euros por mês) e o “mais completo” representa um encargo de 262,8 euros por ano (21,90 euros/mês); e o Comfort Home (46,80 euros/ano) e Galp Comfort Care, de assistência no gás (70,80 euros/ano).

Relata o Público que estes serviços são prestados por empresas externas e são habitualmente comercializados juntamente com o fornecimento de eletricidade e gás.

Comentários ({{ total }})

EDP e Galp prestam serviços de assistência inúteis e “abusivos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião