5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Depois do Brexit, a operação de fusão entre a bolsa londrina e a alemã complicou-se. Hoje a LSE apresenta os resultados de 2016. Do outro lado do Atlântico, Yellen discursa sobre o estado da economia.

Depois da NOS e da EDP, é a vez da Altri prestar contas aos investidores, em Portugal, relativamente à operação de 2016, um mês depois de ter anunciado que o Governo aprovou um investimento de 125 milhões de euros. Em Itália espera-se com baixa expectativa os números relativos ao crescimento económico no ano passado. Já o BCE vai divulgar dados sobre os empréstimos na Zona Euro.

Bolsa londrina mostra resultados

Depois de o referendo para a saída do Reino Unido da União Europeia ter sido aprovado, a bolsa de valores de Londres mostra os resultados operacionais de 2016. Além do Brexit, há outro fator negativo a influenciar os mercados britânicos: tudo indica que a London Stock Exchange já está a dar por falhada a fusão com a Deutsche Börse, um processo que já dura há mais de um ano. A fusão entre as duas gestoras foi anunciada há mais de um ano, antes de tomada a posição acerca do Brexit. A decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia veio complicar a operação, levando vários países a demonstrarem a sua oposição devido à passagem de grande parte das operações para fora do mercado único. A ideia era criar uma grande bolsa europeia, mas parece que isso não irá acontecer.

Yellen discursa em Chicago

A Presidente da Reserva Federal norte-americana vai discursar em Chicago esta sexta-feira. A semana e meia de reunir novamente com os governadores dos bancos centrais de alguns Estados para decidir se vai aumentar novamente a taxa de juro, o discurso de Janet Yellen sobre o outlook económico pode confirmar as previsões dos mercados que estão a apostar cada vez mais numa subida ainda em março. Yellen já disse que seria “imprudente” esperar demasiado tempo para subir as taxas de juro, indicavam as minutas da última reunião da Fed. A próxima reunião está marcada para 15 de março.

BCE divulga dados sobre novos empréstimos na Zona Euro

O Banco Central Europeu divulga esta sexta-feira dados sobre os montantes dos novos empréstimos concedidos em janeiro deste ano. Além disso, a instituição europeia liderada por Mario Draghi vai divulgar qual foi a taxa de juro dos novos empréstimos, mas também dos novos depósitos realizados dentro da Zona Euro. Nesse mês, em Portugal, os juros implícitos no crédito da casa recuaram para um novo mínimo, segundo os dados revelados pelo Banco de Portugal. A taxa de juro implícita no crédito à habitação baixou pelo 30º mês consecutivo, para sinalizar um novo mínimo histórico nos 1,025%.

O PIB italiano em 2016

Esta sexta-feira, a Itália vai divulgar os números do crescimento económico no quarto trimestre. Com este dado vai ser possível apurar quanto é que o PIB italiano cresceu no ano passado. As previsões até setembro indicavam que o Produto Interno Bruto tinha subido 1,1% e as previsões dizem que o número final do ano todo não será diferente. No entanto, prevê-se que a economia tenha desacelerado ligeiramente do terceiro para o quarto trimestre, caindo 0,1 pontos percentuais dos 0,3% para os 0,2%.

Altri apresenta resultados de 2016

Depois da EDP e da NOS, é a vez da Altri mostrar as suas contas aos investidores. A cotada do PSI-20 dedica-se à produção de pasta de papel, mas exporta cerca de 95% da sua produção para a Europa, mas também para a China e resto do mundo. A empresa tem um volume de vendas superior a 665 milhões de euros. No mês passado, o Grupo Altri e o Estado português formalizam a assinatura de dois contratos de investimento, no valor de 125 milhões de euros. O grupo português dedica-se à produção de pasta de papel nas suas três unidades – Caima, em Constância, Celtejo, em Vila Velha do Ródão, e Celbi, na Figueira da Foz, desenvolvendo ainda atividade na gestão da floresta, onde detém cerca de 85 mil hectares, e na produção de energia a partir da biomassa.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião