EDP sobe lucro e dividendo

A EDP registou uma subida de 5% dos lucros para 961 milhões de euros, acima do esperado pelo mercado. Também aumentou o dividendo para 19 cêntimos.

António Mexia, CEO da EDP, apresentou esta quinta-feira resultados anuais acima do esperado pelo mercado.Paula Nunes/ECO

O lucro da EDP subiu 5% para 961 milhões de euros em 2016. Foi um desempenho que ficou acima das estimativas dos analistas sondados pela Bloomberg, que apontavam para um lucro a rondar os 935 milhões de euros.

A elétrica anunciou ainda o aumento do dividendo para 0,19 euros, ligeiramente acima da remuneração acionista esperada pelos investidores. Representa um payout de 72%, ou seja, cerca de 700 milhões de euros serão distribuídos pelos acionistas.

A EDP explica a subida dos resultados com os menores custos com a dívida financeira, encargos estes que desceram 14% no ano passado. Isto depois de a dívida líquida ter ficado nos 15,9 mil milhões de euros no final do ano passado, baixando em cerca de 1.400 milhões face ao ano anterior, representando quatro vezes o EBITDA.

“O objetivo é chegar [a uma dívida] três vezes o EBITDA até 2020. Estamos claramente no bom caminho para este objetivo”, declarou António Mexia, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados.

Explicou ainda que os lucros acima do esperado se “devem à melhoria dos resultados operacionais, crescimento no mercado internacional — 60% dos resultados vieram do mercado internacional –e redução dos custos financeiros”. “A melhoria é desde cima até baixo”, destacou o gestor.

No comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a empresa liderada por António Mexia revela que a margem bruta do grupo cresceu 5% para 5,74 mil milhões de euros. Já o EBITDA — resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) caiu 4% para 3,76 mil milhões de euros.

A EDP disse ainda que o investimento situou-se em 1,2 mil milhões de euros em 2016, comparando com os 1,7 mil milhões aplicados no ano anterior.

(Notícia atualizada às 17h37)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP sobe lucro e dividendo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião