EDP já registou aumento de capital de 1.020 milhões. Novas ações na bolsa a partir de segunda-feira

A EDP concluiu o aumento de capital de 1.020 milhões de euros esta terça-feira. As novas ações começam a negociar na bolsa de Lisboa a partir da próxima segunda-feira.

A EDP já registou na Conservatória o aumento de capital de 1.020 milhões de euros, montante que irá financiar parte da compra da Viesgo em Espanha. O capital social da elétrica nacional passou para quase quatro mil milhões de euros, numa operação em que a procura pelas novas ações ficou 2,6 vezes acima da oferta.

“Nos termos e para os efeitos legais aplicáveis, torna-se público que o aumento de capital social acima referido, compreendendo a emissão de 309.143.297 ações ordinárias, escriturais e nominativas, de valor nominal unitário de 1,00€, com preço de subscrição unitário de 3,30 euros, que foram oferecidas à subscrição dos acionistas da EDP, no exercício dos respetivos direitos de preferência, foi registado, na presente data, junto da competente Conservatória do Registo Comercial“, lê-se no comunicado enviado pela empresa à CMVM.

Assim, o capital social da empresa aumentou para os 3.965.681.012 euros, isto é, quase quatro mil milhões de euros, o que corresponde ao mesmo número de ações “ordinárias, escriturais e nominativas” com o valor nominal unitário de um euro. Anteriormente, o número de ações correspondia a 3.656.537.715, segundo o site da EDP. As quase 310 milhões de novas ações representam “um total de aproximadamente 8,45% do capital social da EDP”, apontou a empresa numa nota divulgada em julho, aquando do anúncio.

“Prevê-se que as 309.143.297 novas ações emitidas no âmbito da Oferta estejam admitidas à negociação no Mercado Regulamentado Euronext Lisbon a partir do próximo dia 17 de agosto de 2020 (inclusive), sob o código ISIN PTEDP0AM0009″, refere ainda o comunicado divulgado esta terça-feira. A operação foi anunciada a 15 de junho e terminou na passada sexta-feira, 7 de agosto, efetuando-se agora o registo do aumento de capital. A maior acionistas continuará a ser a China Three Gorges, empresa estatal chinesa que também foi ao aumento de capital para evitar a diluição da sua participação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP já registou aumento de capital de 1.020 milhões. Novas ações na bolsa a partir de segunda-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião