Mexia assegura que EDP vai manter plano estratégico apesar do coronavírus

  • ECO
  • 5 Março 2020

Presidente da EDP diz que o coronavírus não vai mudar o plano estratégico para 2020. Em entrevista à Bloomberg, Mexia afirma ainda que a redução da posição dos chineses é um "movimento natural".

António Mexia garantiu esta quinta-feira que o surto do coronavírus não vai mudar o plano estratégico da EDP EDP 0,50% para 2020. O presidente da elétrica disse ainda que a venda de uma participação da China Three Gorges, o maior acionista da EDP, é um “movimento natural” do mercado.

Em entrevista à Bloomberg, António Mexia disse que a elétrica consulta quase todos os dias os fornecedores da cadeia de valor e quase todos confirmaram que não vão falhar os prazos para a entregas de material e serviços, assegurando-se assim que não haverá interrupções na atividade da companhia por causa do Covid-19.

“Os últimos desenvolvimentos apenas confirmam o plano estratégico que estamos a implementar. Consultamos quase diariamente a nossa cadeia de valor, em termos de fornecedores, e mais de 90% confirmam que vão conseguir cumprir os compromissos assumidos”, assegurou o presidente da EDP na entrevista, citada pelo Jornal de Negócios (acesso livre).

António Mexia afirmou ainda que a EDP tem “maioritariamente produção local” e que não vai alterar os prazos para a produção de energia solar e eólica por causa do surto.

Outro tema da entrevista foi a relação com os chineses da China Three Gorges, que na semana passada anunciaram a venda de um bloco de ações no valor de 300 milhões de euros. António Mexia considerou que a operação foi “um movimento natural” e que a redução da participação do maior acionista não terá impacto na cotação.

“Hoje, o que vemos é uma performance incrível da EDP em bolsa, mesmo com esta venda”, sublinhou António Mexia.

Atualmente, EDP e EDP Renováveis são as duas maiores cotadas do PSI-20, com valores de mercado de 17,2 mil milhões e 11,4 mil milhões, respetivamente. Atrás surge a Jerónimo Martins e a Galp Energia: a retalhista vale 10,3 mil milhões de euros e a petrolífera tem um market cap de 9,8 mil milhões.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mexia assegura que EDP vai manter plano estratégico apesar do coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião