Juros da dívida sobem após rating da S&P

A S&P não mexeu no rating. Apesar de reconhecer algumas melhorias, manteve Portugal em "lixo", o que não está a ajudar o país nos mercados. Os juros da dívida estão a subir.

Os juros da dívida portuguesa continuam a subir. Acompanham a tendência dos restantes países do euro, isto depois de a Standard & Poor’s ter optado por manter o rating em “BB+”, um nível considerado “lixo”, deixando estável a perspetiva de evolução da notação portuguesa.

Regista-se uma subida ligeira nos juros da dívida em todos os prazos. A dez anos, a taxa está nos 4,292%, de acordo com a Bloomberg, um agravamento de cerca de 0,6 pontos base face à última sessão. Esta subida não é, contudo, exclusiva de Portugal. As taxas sobem em todos os países do euro com o avanço da inflação a aumentar a expectativa em torno de uma subida de juros do BCE.

O agravamento das taxas depois do disparo técnico registado na semana passada com a mudança das linhas de dívida de referência para cada um dos prazos acontece depois da revisão da notação financeira do país por parte da S&P. No final da semana passada, a agência pronunciou-se sobre Portugal, mas não fez qualquer alteração à avaliação que faz do país.

A agência norte-americana destacou o crescimento económico observado na segunda metade do ano passado, e até vê a economia a acelerar em 2017. No entanto, salientou que o elevado endividamento, bem como os problemas dos bancos, continuam a impedir uma melhoria da notação da dívida portuguesa.

Mais do que a manutenção da notação em “lixo”, é o facto de a S&P ter deixado em “estável” a perspetiva de evolução da notação portuguesa que acaba por ter um impacto negativo. É que significa que a agência já não deverá colocar o país num nível de investimento durante este ano.

Cristina Casalinho, a presidente do IGCP, não acredita que Portugal possa ver uma melhoria da notação financeira em breve. Prevê que só para o próximo ano o país possa sair de “lixo”, isto apesar de Mário Centeno, o ministro das Finanças, continuar confiante na recuperação do estatuto de investimento de qualidade a breve trecho. Recentemente disse que as agências não são justas com Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Juros da dívida sobem após rating da S&P

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião