Dagong mantém Novo Banco em lixo à espera da venda

  • Lusa e ECO
  • 24 Março 2017

Rating do banco de transição mantém-se num nível considerado especulativo, com a agência Dagong à espera da conclusão do processo de venda do Novo Banco ao Lone Star.

A agência de notação financeira Dagong Europa manteve hoje o rating de crédito de longo prazo do Novo Banco em ‘CC+’ e o de crédito de curto prazo em ‘C’, atribuindo uma perspetiva “estável” a estas notações. Mantém o banco em lixo à espera da conclusão da potencial aquisição da instituição.

Em comunicado, a agência refere que está a incorporar na sua análise um cenário de perdas em 2016 “que irá colocar pressão sobre os níveis de capitalização”, devido à incapacidade do banco para fazer um aumento de capital.

Estimamos que o banco continue a enfrentar um cenário difícil em termos de qualidade de ativos, no entanto, a esperada venda de operações internacionais de não estratégicas poderá gerar positivos lucros não recorrentes que poderão atenuar eventuais perdas adicionais em 2017″, refere.

Devido à limitada visibilidade de crescimento estratégico do banco, no âmbito do atual processo de venda, as perspetivas da Dagong Europa não incorporam qualquer mudança de propriedade do banco português.

“Depois de ter informações adicionais sobre as etapas do processo de venda ou de um plano alternativo para o banco e com uma indicação clara sobre a evolução do potencial do perfil financeiro do banco, uma mudança de perspetiva poderá vir a ser considerada”, disse.

A atualização do rating surge na reta final do processo de venda do Novo Banco pelo Fundo de Resolução e Governo português, sendo o fundo norte-americano Lone Star o mais provável comprador do antigo BES.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dagong mantém Novo Banco em lixo à espera da venda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião