Capital, acesso aos mercados, networking e talento: os ingredientes para exportar uma scale-up

  • ECO
  • 29 Março 2017

A nova edição do evento WE'BIZ Talk, intitulada "Scalling Up Globally from Portugal", traz ao Porto especialistas e investidores nacionais e internacionais para financiar startups portuguesas.

 

Dar acesso mais fácil a capital, mercados, networking e talento são os ingredientes para exportar uma scale-up. Por isso, é já esta quarta-feira que o Porto recebe, entre outros, Max Kelly, do Techstars, Verne Harnish, fundador da Entrepreneurs Organization e autor da obra Scaling Up e Boris Golden, da Partech Ventures. Os três juntam-se a muitos outros num painel de investidores, mentores, aceleradores e fundadores de startups que estão no Porto a convite da terceira edição do evento WE’Biz Talk, “Scalling Up Globally from Portugal”.

O evento, que desta vez tem como objetivo discutir o que é preciso para que uma empresa passe da fase de startup para a de scale-up e passe fronteiras para o resto do mundo, vai decorrer esta quarta-feira, entre as 15h e as 19h30, no Auditório da Associação Nacional dos Jovens Empresários (ANJE) no Porto.

E quais são os ingredientes para exportar uma scale-up? Segundo Rafael Alves da Rocha, da ANJE, incluem capital experience, acesso a mercados, competências e talento para o scale-up, uma boa rede de networking e capacidade de vendas.

Durante a parte da manhã do evento “Scalling Up Globally from Portugal”, Boris Golden da Partech Ventures, um dos maiores fundos de investimento à escala global e que, nos últimos tempos, gerou um valor acima dos mil milhões de euros em mais de 300 investimentos em startups e scale-ups de 15 países, vai ouvir pitches de 21 das 45 startups portuguesas que concorreram a uns minutos do seu tempo para ouvirem as suas propostas. As 21 que vão conseguir fazê-lo esta quarta-feira foram selecionadas pelo próprio e estão à procura de investimentos que variam entre os 500 mil e os cinco milhões de euros.

E, se a parte de manhã do evento é fechada, à tarde é possível assistir aos painéis — e a entrada é livre. Só tem de se registar no site na ANJE e estar presente para ouvir as intervenções de scale-ups nacionais como a Seedrs, a Feedzai, a Talkdesk ou a Uniplaces. A sessão abre com o discurso de Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, e Adelino Costa Matos, presidente da ANJE, e encerra com as conclusões e considerações de João Vasconcelos, Secretário de Estado da Indústria.

“O painel que reunimos para esta edição das WE’BIZ Talks dá garantias de uma discussão muito proveitosa para as startups portuguesas. O facto de reunirmos players com diferentes funções no ecossistema global — Tech.eu (media), Techstars (acelerador), Partech Ventures (agente de venture capital) e Entrepreneurs Organization (fundador/autor) — vai enriquecer o debate e gerar insights mais esclarecedores e assertivos para os nossos empreendedores que querem expandir os seus negócios além-fronteiras”, afirma Adelino Costa Matos, em comunicado.

Porque criar uma startup é apenas o primeiro passo e o que se segue pode revelar-se ainda mais difícil. “Depois de lançar uma startup, garantir a aceitação inicial do produto no mercado e captar o primeiro investimento, os empreendedores deparam-se com a escassez de instrumentos de apoio para escalar o seu negócio e assegurar o desenvolvimento progressivo”, explicou ainda o presidente da ANJE. “As WE’BIZ Talks pretendem apoiar e acompanhar os fazedores no trajeto de crescimento global, com respostas concretas e partilhadas por players e fundadores com provas dadas no ecossistema global”.

A estreia das WE’BIZ Talks, organizadas pela ANJE, ocorreu em novembro do ano passado, na sessão intitulada “Hunting dragons, rabbits and unicorns”, que contou, entre outros grandes nomes, com Vitaly Golomb, gestor de investimentos da HP Tech Ventures. A segunda edição das WE’BIZ Talk já decorreu este ano, a 9 de março, com uma sessão dedicada ao tema “How to scale in Europe via Germany?”. Os protagonistas em palco foram Tanja Emmerling, gestora de investimentos da High-Tech Gruenderfonds, e Luka Planinc, managing director da ABC Venture Gates, numa conversa moderada por Thomas Ohr, CEO e editor do EU-Startups.com.

A ANJE já tem agendada a próxima data para a WE’BIZ Talk: 23 de maio, na Casa da Música do Porto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Capital, acesso aos mercados, networking e talento: os ingredientes para exportar uma scale-up

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião