Mapidea fecha ronda de 250 mil euros da Portugal Ventures

Startup fundada em 2014 criou uma ferramenta que permite visualizar informações relevantes de negócio em mapas. Já trabalha com a Vodafone, a Domino's Pizza e o Instituto Português do Sangue.

A Mapidea acaba de fechar uma ronda de financiamento de 250 mil euros feita pela Portugal Ventures, anunciou a empresa pública de capital de risco em comunicado. Trata-se da ronda inicial de investimento.

Fundada em maio de 2014 por Miguel Marques e Eduardo Ramos, a startup desenvolve software de informação geográfica: criou uma ferramenta que permite a qualquer utilizador visualizar em mapas informações relevantes para o negócio, através da combinação de informação interna das empresas com estatísticas e dados públicos.

A ferramenta, que já é usada por empresas como a Vodafone, a Domino’s Pizza, a Tabaqueira e o Instituto Português do Sangue, permite aos utilizadores visualizar, por exemplo, redes de lojas próprias e da concorrência, perfil demográfico de potenciais clientes por regiões do país o que, em última análise, permite decidir quais serão as melhores localizações para futuras lojas.

“O investimento da Portugal Ventures é essencial para a concretização da missão da Mapidea: generalizar o acesso a ferramentas de Location Analytics a todas as organizações, por forma a criar maior valor de negócio e competitividade. Este investimento permite alavancar a nossa estratégia de crescimento: evoluir continuamente as funcionalidades do nosso produto e reforçar a área de marketing e de vendas, para criarmos uma rede internacional de parceiros comerciais e aceleramos a aquisição de novos clientes. Assumimo-nos no mercado empresarial de software geográfico como uma alternativa disruptiva e muito mais acessível aos players tradicionais desta área”, diz Miguel Marques, CEO da empresa, professor e especialista em sistemas de informação geográfica e geomarketing, em comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mapidea fecha ronda de 250 mil euros da Portugal Ventures

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião