Oi: Orascom prolonga proposta de recuperação por mais um mês

A Pharol anunciou à CMVM ter sido informada pela Orascom TMT Investments que o plano alternativo de recuperação judicial se mantêm por mais um mês.

A Pharol enviou à CMVM, neste sábado, um comunicado da Oi onde esta diz ter sido informada pela Orascom TMT Investments que as sugestões apresentadas por um grupo de credores para um plano alternativo de recuperação judicial se mantêm válidas até ao dia 1 de maio.

“Oi S.A. – Em Recuperação Judicial (“Companhia”), em continuação e adicionalmente às informações dos Comunicados ao Mercado divulgados pela Companhia em 19.12.2016,
30.01.2017 e 02.03.2017, vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que a Orascom TMT Investments S.à.r.l. enviou voluntariamente à Companhia nesta data correspondência estendendo até o dia 01.05.2017 a validade das suas sugestões para um plano alternativo de recuperação judicial”, diz o comunicado publicado no site do regulador do mercado acionista nacional.

A operadora brasileira informa ainda no mesmo comunicado que “manterá seus acionistas e o mercado informados sobre o desenvolvimento do assunto objeto deste Comunicado ao Mercado”.

De recordar que, a 19 de dezembro do ano passado, a operadora brasileira comunicou que iria analisar a proposta de um grupo de credores que apresentou à empresa um plano alternativo de recuperação judicial. No comunicado enviado nessa ocasião, a empresa brasileira adiantava que em 16 de dezembro de 2016 “recebeu um grupo formado por representantes de credores da companhia (Moelis & Copany e FTI Consulting) e um potencial investidor, Orascom TMT Investments, sociedade em Luxemburgo, os quais apresentaram um plano alternativo de recuperação judicial”.

Detida em 27% pela Pharol, a Oi e encontra-se atualmente em processo de recuperação judicial por não ter conseguido negociar a sua dívida de 65,4 mil milhões de reais (19,3 mil milhões de euros).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Oi: Orascom prolonga proposta de recuperação por mais um mês

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião