Direto O futuro do dinheiro discute-se aqui

A primeira conferência temática do ECO arrancou esta manhã no Museu do Dinheiro. Releia aqui cada intervenção sobre as tendências que estão a moldar o futuro do dinheiro.

O futuro do dinheiro está aí à porta e é preciso estar pronto para ele. A primeira conferência temática do ECO foca-se precisamente em quem está na linha da frente a preparar esses novos caminhos: as Fintech, alcunha das startups que se dedicam ao mundo financeiro. Numa conferência em seis momentos, fique a conhecer as novas tendências e aquelas que já ganham forma há algum tempo. Vamos falar de Bitcoin, ficar a conhecer as oportunidades oferecidas pelo Blockchain, e saber qual o futuro das finanças pessoais e dos sistemas de pagamento em constante evolução.

Entre as 9h00 e as 13h00, esta segunda-feira, o Museu do Dinheiro recebeu painéis e conferências sobre as tendências futuras do dinheiro. O BCP, a Feedzai, a Seedrs e CrowdProcess debateram o lugar dos incumbentes e das startups num panorama de crescente cooperação, e o lugar de Portugal no panorama internacional das fintech. Hélder Rosalino, administrador do Banco de Portugal, falou sobre a “uberização” dos serviços financeiros, à qual o Banco de Portugal está atento, tanto do ângulo da regulação bancária como da política monetária. Dois juristas e o dirigente da Bitcoin Já falaram sobre a importância da regulamentação para o setor — mas só a seu tempo, e com muito cuidado. Os sistemas de pagamentos e a instantaneidade das transferências estiveram no centro de uma discussão acesa entre SIBS, CTT, EasyPay e Multicert, e James Dickerson, dirigente da aceleradora de fintechs londrina da Accenture, deu uma conferência sobre a importância da colaboração entre incumbentes e startups, que se vê mais desenvolvida na área dos seguros do que da banca.

Veja o programa completo aqui, e releia abaixo o minuto a minuto de todas as intervenções desta segunda-feira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

O futuro do dinheiro discute-se aqui

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião