Como é que a Airbus conseguiu criar mais 80 lugares no A380

  • ECO
  • 4 Abril 2017

A Airbus redesenhou o A380: agora, no mesmo espaço, caberia ainda o equivalente a um avião doméstico da TAP. São mais 80 lugares.

A Airbus re-apresenta o A380 superjumbo e faz jus ao nome: são mais 80 lugares dentro do mesmo espaço, que já acomodava 560 pessoas. Se costuma fazer viagens domésticas com a TAP, imagine: todos os passageiros poderiam agora juntar-se a bordo do A380 para além dos 560 habituais. E mesmo assim vários lugares sobrariam.

O modelo mais conhecido da Airbus, o A380 superjumbo, foi recentemente adaptado para incluir mais de 80 novos lugares. O motivo é simples: as reduzidas encomendas dos últimos anos. Kiran Raw, o vice-presidente da unidade de aviões, pretende “ir ao encontro das necessidades do mercado”.

A alteração que permitirá o maior acréscimo de lugares é a redefinição dos espaços entre assentos, acrescentando capacidade para 34 passageiros. O reposicionamento e substituição da escada em espiral, que será agora mais geométrica, permitirá 24 novos lugares, entre os quais 20 camas para a classe premium e económica. As restantes mudanças passarão por remover espaços de arrumação na parte superior do convés e reposicionar a área de descanso do piloto.

Na concorrência, somente a Emirates, líder na utilização de modelos superjumbo, já atingiu uma capacidade acima dos 600 lugares em algumas rotas. No caso de serem preenchidos na totalidade pela classe económica, estes aviões possibilitariam o embarque de 800 passageiros. Contudo, tanto a Emirates como outras companhias aéreas preferem adicionar luxos como bares e áreas de banho ou lojas duty-free.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Como é que a Airbus conseguiu criar mais 80 lugares no A380

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião