Direto “Não existe impacto direto nem indireto nas contas públicas“

Os deputados questionaram esta tarde o ministro das Finanças sobre a venda do Novo Banco. Mário Centeno garantiu que a venda do Novo Banco não terá nenhum impacto nas finanças públicas.

Esta quarta-feira os deputados reúnem-se no plenário para discutir o processo da venda do Novo Banco. O debate de urgência foi marcado pelo Bloco de Esquerda, depois de Catarina Martins ter defendido que “o Parlamento deve votar esta decisão” do Governo. Tal, em princípio, não será possível dado que o processo não implica um ato legislativo. Ainda assim, o PCP anunciou que vai apresentar um projeto de resolução onde recomenda ao Governo que suspenda a venda do Novo Banco e o integre na esfera pública.

Mário Centeno estará presente esta tarde para responder às perguntas dos deputados. Tanto o PSD como o CDS têm vindo a pedir mais esclarecimentos ao Executivo sobre esta venda. Esta terça-feira foram revelados pela imprensa mais pormenores sobre a venda ao Lone Star, nomeadamente os pormenores sobre o plano de reestruturação do Novo Banco.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Não existe impacto direto nem indireto nas contas públicas“

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião