PME já podem negociar energia em plataforma de leilões

  • Lusa
  • 6 Abril 2017

A Associação Industrial Portuguesa (AIP) lança hoje a primeira plataforma de leilões para negociação e compras agregadas de energia dirigida a Pequenas e Médias Empresas (PME).

“O que nós vamos fazer é agregar consumos, aumentar a capacidade negocial das PME e reduzir o preço de aquisição. Depois o objetivo é estender a outras ‘utilities’, como seja o caso dos consumíveis e do gás natural”, explicou em declarações à agência Lusa o presidente da AIP, José Eduardo de Carvalho.

A apresentação pública desta plataforma digital de compras agregadas de ‘utilities’ para PME e.UTIL, que conta com o financiamento do COMPETE, decorre hoje durante a manhã na sede da AIP.

De acordo com José Eduardo de Carvalho, trata-se de um instrumento que existe já com grande tradição nos Países Baixos e que agora será introduzido em Portugal.

"São leilões para consumos industriais da mesma forma que a DECO fez há três anos para consumos domésticos.”

José Eduardo de Carvalho

Presidente da AIP

Este ano, o projeto será testado nas regiões de convergência, mas em 2018 a AIP acredita que poderá ser estendido a todo o país.

“Vamos agregar consumos do ponto de vista setorial e territorial com o objetivo de aumentar a competitividade das empresas, através da redução dos custos. Conhecemos os constrangimentos, nomeadamente pela insensibilização das empresas para este tipo de projeto, eventualmente alguma reação das comercializadoras. Possivelmente alguma falta de regulação deste tipo de operações, mas vale a pena tentar. E indesculpável não tentar ações como estas”, acrescentou.

Para participar nos leilões, será necessário aderir através do preenchimento do formulário de adesão e responder aos questionários de caracterização de consumo, disponíveis para cada uma das áreas. A adesão à plataforma é gratuita.

A plataforma promoverá leilões periódicos e recorrentes, tendo em conta as necessidades, especificidades e perfil de consumo de cada PME, notificando previamente os consumidores da sua inclusão num dado lote, bastando confirmar o seu interesse para participar.

Os contratos de fornecimento e prestação de serviços são celebrados diretamente entre consumidor e fornecedor.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PME já podem negociar energia em plataforma de leilões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião