Estados Unidos atacam Estado Islâmico com a maior bomba não nuclear do arsenal

Os EUA atacaram um alvo do Estado Islâmico no Afeganistão com a maior bomba não nuclear do arsenal norte-americano. Inclui 11 toneladas de explosivos e é a primeira vez que é usada em combate.

Um exemplar da bomba usada esta quinta-feira, conhecida como “a mãe de todas as bombas”.Wikimedia Commons

Os Estados Unidos largaram a maior bomba não nuclear do seu arsenal num alvo do Estado Islâmico em território afegão, avançou esta quinta-feira a CNN. Segundo a agência Bloomberg, que cita um porta-voz do Pentágono, a bomba foi lançada sobre um complexo que se acredita ser usado pelos jihadistas em Achin, província de Nangarhar no Afeganistão, perto da fronteira com o Paquistão.

Desconhecem-se ainda os danos provocados. Num comunicado, o comando central dos Estados Unidos garantiu que foram tomadas “todas as precauções para evitar mortes civis”.

A bomba em causa é conhecida por GBU-43/B, ou Massive Ordnance Air Blast Bomb, e é apelidada pela Força Aérea como “a mãe de todas as bombas” — mother of all bombs, no original em inglês. Contém cerca de 11 toneladas de explosivos e é guiada por GPS. É a primeira vez que este tipo de bomba é usada num cenário real de combate.

Este tipo de engenho foi desenvolvido pelos Estados Unidos durante a guerra com o Iraque. Segundo a CNN, a autorização terá sido assinada pelo general John Nicholson, comandante das forças armadas norte-americanas no Afeganistão. A bomba usada esta quinta-feira foi lançada por volta das 19h locais a partir de um avião MC-130, operado pelo comando de operações especiais a Força Aérea.

Vista geral da afegã de Nangarhar, com Achin assinalado com o indicador vermelho. É uma aproximação do local atacado pelos Estados Unidos.Google Maps

(Notícia atualizada às 19h11 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estados Unidos atacam Estado Islâmico com a maior bomba não nuclear do arsenal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião