Airbnb é porta para mais de mil milhões de euros em Portugal

  • ECO
  • 2 Maio 2017

Entre entradas e saídas, os hóspedes do Airbnb geraram um impacto de 1,07 mil milhões de euros em Portugal. Cada anfitrião arrecadou em média 3.600 euros com o negócio

O Airbnb fez as contas e concluiu: em 2016, o impacto económico em Portugal rondou os 1,07 mil milhões de euros. Quase metade do impacto foi gerado na capital. Os turistas, os anfitriões, até a Câmara Municipal de Lisboa: todos encontraram um lugar ao sol com a ajuda do Airbnb.

Comecemos por quem tem as chaves de ouro: os anfitriões. No total, foram 166 milhões de euros recebidos de 1,6 milhões de hóspedes. Em média, um anfitrião ganha cerca de 3.600 euros por ano com esta atividade. Lisboa está na moda e estes números também o comprovam: 72 milhões de euros aterraram nos bolsos dos arrendatários da capital.

A Câmara Municipal de Lisboa usufruiu da taxa de um euro por pernoita, ganhando 1,74 milhões de euros. A atividade económica gerada no país dobrou em relação a 2015, atingindo os 476 milhões de euros, um crescimento expressivo de 78% face ao ano anterior. Cerca de 70% destes benefícios viajaram para além dos bairros mais turísticos para os bolsos de novas famílias, comunidades e negócios locais.

Estes dados estão em consonância com o aumento da utilização do Airbnb, na ordem dos 66%. Os turistas procuram a experiência de “viver como um local” e a satisfação situa-se perto do máximo, com uma média de 4,6 estrelas em 5.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Airbnb é porta para mais de mil milhões de euros em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião