EDP Renováveis aumenta receitas mas lucros encolhem

A empresa liderada por Manso Neto, que está a ser alvo de OPA por parte da EDP, registou lucros de 68 milhões de euros no primeiro trimestre. Valor fica aquém do registado no ano passado.

A EDP Renováveis, que está a ser alvo de uma oferta pública de aquisição (OPA) por parte da EDP, terminou o primeiro trimestre do ano com resultados líquidos de 68 milhões de euros. É uma quebra face ao mesmo período do ano passado, apesar de a empresa liderada por Manso Neto ter apresentado um crescimento nas receitas.

“O resultado líquido totalizou 68 milhões de euros (-9% face ao primeiro trimestre de 2016), enquanto o resultado líquido ajustado decresceu 20% em termos homólogos para 67 milhões”, refere a empresa em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Este número fica aquém dos 70 milhões de euros estimados pelo CaixaBI.

O EBITDA reportado totalizou 373 milhões de euros (-2% face ao primeiro trimestre de 2016), com um recurso eólico inferior e impactado pelo aumento nos outros custos operacionais relacionado com o timing de contabilização dos impostos imobiliários nos EUA”, diz a EDP Renováveis. O EBIT, por seu lado, aumentou 5% para 242 milhões fruto de menores amortizações líquidas.

A empresa salienta que o “preço médio de venda no trimestre totalizou os 60 euros/MWh, espelhando as dinâmicas distintas dos parques em operação (maior produção face ao preço)”. Neste sentido, as receitas totalizaram 528 milhões de euros (+4% face ao período homólogo), diz a empresa, salientando que para esta evolução contribuiu o aumento de produção.

O crescimento na “produção beneficiou das adições de capacidade (+8% de capacidade média face ao período homólogo) com um fator de utilização superior à média. O fator de utilização no primeiro trimestre foi de 36%, a representar 101% da média de longo prazo, inferior ao mesmo período do ano passado dado o excecional recurso eólico”.

A EDP Renováveis gere, atualmente, uma carteira global de 10,4 GW repartidos por 11 países, dos quais 10,1 GW consolidados integralmente e 356 MW consolidados pelo método de equivalência patrimonial (participações em Espanha e nos EUA). Nos últimos 12 meses a EDP Renováveis adicionou 702 MW à sua capacidade instalada, dos quais 429 MW nos EUA e 200 MW no México.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis aumenta receitas mas lucros encolhem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião