Warren Buffett já gostou mais da IBM

A Berkshire Hathaway, do conhecido investidor e magnata Warren Buffett, vendeu um terço das ações que detinha na gigante tecnológica IBM. A forte concorrência está entre os principais motivos.

Warren Buffett é um dos mais conhecidos investidores em todo o mundo e o maior acionista da IBM.DonkeyHotey/Flickr

Warren Buffett já esteve mais confiante do sucesso da IBM. Através do grupo Berkshire Hathaway, já vendeu um terço da posição que detinha na gigante tecnológica norte-americana. Buffett é o maior acionista da IBM, tendo começado a comprar títulos em 2011. No final de 2016, controlava já 8,65% da empresa.

Nessa altura, a posição de Buffett na IBM valia 13,5 mil milhões de dólares. Mas, agora, decidiu vender ações num montante avaliado em quatro mil milhões de dólares. O próprio confirmou a operação à CNBC e indicou que reavaliou as suas perspetivas quanto à capacidade competitiva da IBM.

Citado pelo Financial Times, Buffett disse: “Não avalio a IBM da mesma maneira que o fazia há seis anos, quando comecei a comprar. A IBM é uma companhia forte, mas tem também grandes e fortes concorrentes.” Sinal de pouca confiança por parte de um dos investidores mais conhecidos em todo o mundo — e não é para menos: dos 15 grandes investimentos do grupo Berkshire, a IBM foi o único a desvalorizar.

“Vendemos uma quantia razoável de ações”, disse Warren Buffett, que comprou os títulos a um preço médio de 170 dólares cada. Terá sido capaz de se desfazer de um terço deles no início deste ano, quando os títulos cotavam em Nova Iorque ligeiramente acima dos 180 dólares. Aposta certa: atualmente, três meses depois, as ações da empresa estão a valer ligeiramente menos do que 160 dólares.

"Não avalio a IBM da mesma maneira que o fazia há seis anos, quando comecei a comprar. A IBM é uma companhia forte, mas tem também grandes e fortes concorrentes.”

Warren Buffett

Investidor, líder da Berkshire Hathaway

Buffett não clarificou a que concorrentes se referia. Porém, o Financial Times lança algumas hipóteses: Amazon, Google e Microsoft são três grandes empresas que têm vindo a dar dores de cabeça à IBM. Concorrem ao nível dos sistemas informáticos na “nuvem” (cloud), uma das prioridades no negócio da empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Warren Buffett já gostou mais da IBM

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião