Swaps agravam prejuízos da STCP em 2016

Sociedade de Transportes Coletivos do Porto registou prejuízo de 26,8 milhões de euros no ano passado. Swaps agravaram resultados da transportadora portuense.

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) registou um resultado negativo líquido de 26,8 milhões de euros em 2016, prejuízos que são inferiores aos registados em 2015 e que se explicam em parte pelo swap (contrato de gestão de risco financeiro) contratado pela transportadora pública portuense. Sem o efeito do swap, os prejuízos seriam menores, fixando-se nos 17,6 milhões de euros.

De acordo com o comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a STCP informa que obteve rendimentos operacionais de 45,1 milhões de euros no ano passado, o que se traduz numa quebra de cerca de 2% face ao ano anterior.

Ainda assim, a queda de 14% dos gastos operacionais para 57,5 milhões de euros permitiu à transportadora melhorar o seu desempenho operacional, cujo saldo ficou nos -12,3 milhões de euros — valor que compara com o resultado operacional de -21,14 milhões de euros em 2015.

Juros com swap atingem os 12 milhões

A STCP detém desde 2007 uma operação de cobertura de risco de taxa de juro, num contrato de swap contratado ao Banco Santander Totta com maturidade em junho de 2022.

Apesar de ter deixado de cumprir as obrigações que decorrem do contrato, na sequência da batalha judicial entre o Estado e o Santander Totta, os encargos do contrato estão refletidos nas contas apresentadas esta segunda-feira.

“A variação do justo valor de swap foi positiva em 4,3 milhões de euros, mas inferior em 1,6 milhões de euros face à variação registada em 2015, enquanto os juros de swap, que atingiram cerca de 12 milhões de euros, aumentaram 2,4 milhões de euros”, diz a STCP.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Swaps agravam prejuízos da STCP em 2016

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião