Farfetch. Visita guiada à nova casa de Lisboa

Unicórnio fundado pelo português José Neves inaugurou esta terça-feira novo escritório na capital portuguesa. O espaço tem capacidade para 300 pessoas. Farfetch quer contratar 100 até final do ano.

Piano do piso inferior foi pedido de dois colaboradores.Paula Nunes/ECO

Nos cerca de 3.000 metros quadrados divididos pelos dois pisos do novo escritório da Farfetch, no bairro de Santos, em Lisboa, há ainda espaços à espera de talento. Mas, para o receber, não falta nada. José Neves, CEO da empresa, esteve esta terça-feira em Lisboa para inaugurar a nova “casa” lisboeta da empresa com sede em Londres. Em declarações aos jornalistas, garantiu que a Farfetch vai continuar a ser “britânica e portuguesa”, tal como na génese da empresa, em 2007, altura em que escreveram “as primeiras linhas de código”, recordou.

“Este espaço é um reforço do nosso centro de excelência de engenharia em Portugal. Desde a primeira linha de código que a Farfetch é londrina e portuguesa mas a verdade é que a tecnologia é 100% portuguesa. E continuamos a apostar em Portugal, é um país fantástico para criar e começar. O nosso ecossistema está ao nível do melhor que se faz em Silicon Valley, Berlim ou Londres”, disse o fundador e CEO da empresa, uma plataforma online que junta algumas das principais boutiques de luxo do mundo, aos jornalistas.

Queremos ter o melhor talento de Portugal. Se isso significa ter escritórios no Porto, em Lisboa, faremos todo o esforço para que os melhores estejam a trabalhar connosco. A ideia de abrir em Lisboa foi abrir essa pool de talento em Lisboa, tanto na área de engenharia como noutras.

José Neves

CEO da Farfetch

“Esta abertura de Lisboa marca uma fase de investimento”, disse José Neves, garantindo que o objetivo da empresa passa por contratar mais 100 pessoas para integrar as equipas de Lisboa, que agrega departamentos de programação/tecnologia e serviço ao cliente e operações. “Este espaço tem capacidade para 300 pessoas, por isso, temos espaço, para já, para crescer no imediato. Mas, com o crescimento que a empresa está a ter — 70% ao ano — precisamos de expandir. Precisamos de muitos e bons e, não se trata só de atrair talento, mas de manter esse talento“, assinalou.

A Farfetch anunciou esta tarde um investimento de um milhão de euros no novo escritório de Lisboa, com capacidade para 300 pessoas. Até ao fim do ano, a empresa fundada por José Neves — considerada unicórnio por estar avaliada em 1.000 milhões de dólares — quer contratar mais 500 pessoas só em Portugal. “É nesse espírito de expansão que abrimos este novo escritório: aposta em Portugal e nos nossos colaboradores”, explicou o CEO, acrescentando acreditar que a maior parte dessas contratações serão feitas sem sair do país. “Temos ainda bastante espaço e grande talento em Portugal. Independentemente disso estamos a contratar pessoas fora para virem viver para Portugal”, disse.

A empresa tem, atualmente, 900 trabalhadores em Portugal e cerca de 1600 em todo o mundo.

Comentários ({{ total }})

Farfetch. Visita guiada à nova casa de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião