Preços das casas em Portugal estão no limite para Bruxelas

  • ECO
  • 18 Maio 2017

Preços das casas já recuperaram para níveis anteriores à crise e a valorização acentuada do imobiliário pode estar a causar desequilíbrios na economia portuguesa, segundo a Comissão Europeia.

A subida acentuada dos preços das casas em Portugal em 2016 tocou o limite a partir do qual a União Europeia considera existir receios quanto à existência de desequilíbrios na economia.

O valor médio do imobiliário em Portugal subiu 7,1% no ano passado, o que traduz um aumento de 6% dos preços do setor em cima de uma inflação geral de 1,1%, segundo os dados da Comissão Europeia citados pelo Jornal de Negócios (acesso pago).

Este crescimento de 6% “toca no limite a partir do qual soam as campainhas do mecanismo de avaliação de desequilíbrios macroeconómicos da União Europeia”, adianta o mesmo jornal, que indica que a evolução do preço do imobiliário deflacionado é um dos seis indicadores principais de acumulação de desequilíbrios internos deste mecanismo de coordenação de políticas europeias criado durante a crise (os desequilíbrios externos, contam com outros cinco indicadores, e o desemprego com mais três).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preços das casas em Portugal estão no limite para Bruxelas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião