Assange livra-se do processo por alegada violação

A procuradoria da Suécia desistiu do processo contra Julian Assange por alegada violação. Fundador do WikiLeaks está em asilo e ainda teme extradição para os Estados Unidos.

Sete anos depois, a procuradoria sueca desistiu da investigação ao fundador da WikiLeaks, Julian Assange, que era acusado de violação. Com 45 anos, Assange encontra-se em asilo na embaixada do Equador em Londres desde 2012, tendo evitado a extradição a Suécia, onde rapidamente seria detido.

“A procuradora chefe Marianne Ny decidiu hoje [sexta-feira] descontinuar a investigação preliminar às suspeitas de violação relacionadas com Julian Assange”, disse o gabinete da procuradoria, num comunicado citado pelo The Guardian. De acordo com o jornal, Assange tinha sido interrogado há seis meses em Londres, na presença de autoridades suecas, por causa deste processo. Agora, a procuradoria decide desistir, numa decisão claramente favorável ao polémico fundador, que sempre se declarou inocente.

Ainda assim, Assange teme ser extraditado para os Estados Unidos, onde enfrentaria um pesado processo devido ao meio milhão de documentos confidenciais do exército norte-americano, relacionados com as guerras no Afeganistão e no Iraque, que publicou no site WikiLeaks.

Comentários ({{ total }})

Assange livra-se do processo por alegada violação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião