Moody’s: Portugal está a crescer. Mas dívida ainda é elevada

  • Rita Atalaia
  • 19 Maio 2017

O rating que a agência de notação atribui a Portugal é suportado pelo crescimento económico. Mas esta expansão é limitada pelo nível elevado da dívida, um dos mais expressivos na União Europeia.

A Moody’s reconhece a recuperação económica de Portugal. Mas a agência de notação diz que a dívida elevada do Governo continua a limitar os esforços de crescimento. Uma conclusão revelada num novo relatório, depois de a Moody’s não se ter pronunciado pela segunda vez sobre a dívida portuguesa.

“O perfil de crédito de Portugal é suportado pela recuperação económica, regresso aos mercados de capital, diversificação económica e níveis relativamente elevados de riqueza média“, afirma Evan Wohlmann, analista da Moody’s. A agência estima que a recuperação económica portuguesa vai continuar, “com um aumento do produto interno bruto (PIB) para 1,7% em 2017, antes de moderar para 1,4% em 2018″.

"O perfil de crédito de Portugal é suportado pela recuperação económica, regresso aos mercados de capital, diversificação economia e níveis relativamente elevados de riqueza média.”

Evan Wohlmann

Analista da Moody’s

Mas há um obstáculo a este crescimento: o nível elevado de dívida. “A principal limitação de Portugal está relacionada com o nível muito elevado de dívida do Governo. Embora estimemos uma descida do nível da dívida enquanto percentagem do PIB este ano, qualquer redução será apenas gradual“, alerta. O rácio dívida/PIB de Portugal continua a ser um dos mais elevados na União Europeia e o mais expressivo nos países com rating Ba1.

Foi no passado dia 5 de maio que agência de notação manteve o rating de Ba1, considerado lixo e que se mantém desde julho de 2014. O outlook, que mostra a tendência de evolução da notação nos próximos meses, continuará também estável, o que indica que a agência norte-americana não pondera alterações ao rating para breve. A próxima avaliação está agendada para 1 de setembro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Moody’s: Portugal está a crescer. Mas dívida ainda é elevada

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião