Portugal com o sexto maior crescimento da Zona Euro

  • Margarida Peixoto
  • 16 Maio 2017

A economia portuguesa cresceu 2,8% no primeiro trimestre deste ano. Foi o sexto maior crescimento dos países do euro, empatado com a Holanda.

A economia portuguesa registou o sexto maior crescimento homólogo da Zona Euro no primeiro trimestre deste ano, empatada com a Holanda. Os dados foram publicados esta terça-feira, pelo Eurostat. Só a Grécia registou uma contração do PIB.

Nos primeiros três meses deste ano, o PIB português cresceu 2,8%, tal como divulgou ontem o Instituto Nacional de Estatística. Esta terça-feira o Eurostat mostra que o valor fica bem acima da média da Zona Euro (1,7%) e da União Europeia (2%), o que coloca Portugal a convergir com os parceiros comunitários. Este é, aliás, o segundo trimestre seguido em que Portugal cresce acima da média da Zona Euro.

Ainda assim, houve cinco países da moeda única que registaram um crescimento maior: Lituânia, Letónia, Chipre, Eslováquia e Espanha. A economia espanhola, o principal parceiro comercial de Portugal, cresceu 3%, o mesmo valor que já tinha registado no último trimestre de 2016.

Já a Grécia destaca-se pela negativa: foi o único país da União Europeia para os quais há dados cuja economia contraiu entre janeiro e março.

Valores para os países sobre os quais existem dados. Fonte: Eurostat

Olhando para o crescimento em cadeia — ou seja, comparando o arranque deste ano com os últimos três meses de 2016 — Portugal fica ainda melhor classificado. Foi o quarto país da Zona Euro que mais cresceu: Só a Finlândia, a Letónia e a Lituânia andaram mais depressa. Nesta ótica de análise, a economia portuguesa registou o dobro do crescimento das médias da Zona Euro e da União Europeia, que se ficaram ambas por um aumento de 0,5% do PIB agregado.

Comentários ({{ total }})

Portugal com o sexto maior crescimento da Zona Euro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião