Novo Banco: João Salgueiro diz que regras da venda “não foram cumpridas”

  • ECO
  • 21 Maio 2017

João Salgueiro defendeu que deveria ter sido aberta uma ronda de negociação "concorrencial" em vez de uma "imposição" na venda do Banco.

As regras do concurso para a venda do Novo Banco não foram cumpridas. A denúncia é feita por João salgueiro, economista e antigo ministro das Finanças, que em entrevista à Antena1 e ao Jornal de Negócios, considerou que deveria ter sido aberta uma ronda de negociação “concorrencial” em vez de uma “imposição” na venda do banco.

O economista que, segundo adiantou, recebeu as regras do concurso na sua caixa do correio, através de duas fontes anónimas, salienta que as regras foram alteradas a meio do percurso não permitindo que outros interessados viessem a concurso. Para João Salgueiro, deveria ter sido aberta “uma nova rodada” do concurso, porque “as regras diziam coisas que não foram cumpridas”, e não percebe porque é que o Governo ainda não explicou o que se passa, nem porque é que a União Europeia aceita o negócio de venda à Lone Star.

O antigo ministro das Finanças, considera que não é possível um concurso ter “um dia marcado com um só concorrente”, sublinhando que as regras do concurso – a que teve acesso – impunham uma negociação “concorrencial”, considerando, por isso, que deixou de haver “negociação” para haver uma “imposição”, o que “reduz o valor das coisas”.

João Salgueiro referiu ainda que este negócio provocou um “mal estar grande na banca” porque estão “a financiar um concorrente que ainda tem um bónus para estar em Portugal”.

A recapitalização da CGD foi outro dos temas alvo de críticas por parte do economista. Este critica a ingerência da União Europeia no futuro da CGD, admitindo no entanto que “tem confiança no governo português e na administração da CGD para resolverem os problemas da CGD”. Para João salgueiro, o maior foco de preocução é a “interferência de fora” para beneficiar outros concorrentes, considerando que a banca portuguesa está a ficar prejudicada no contexto europeu.

A União Europeia “gostava de acabar com todos os bancos portugueses“, disse. “Está a criar bancos grandes intencionalmente quando foi isso que levou à crise de 2008”, criticou.

Desempenho do PIB não resolve o problema

Do ponto de vista do desempenho económico do país, o antigo ministro das Finanças desvaloriza o crescimento de 2,8% do PIB regitado no ultimo trimestre. João Salgueiro não considera que se trate de um bom desempenho. “Não resolve o problema, não se fez nada para isso. Aconteceu”, afirma.

O economista considera que o crescimento registado esteve diretamente ligado às mudanças no Médio Oriente e no Mediterrâneo que fizeram o turismo crescer, e defende que é preciso investimento produtivo e investimento estrangeiro. E neste último aspeto lembra que o governo tem contra si a coligação que o apoia. Admite mesmo que “o governo é heroico” porque está a tomar medidas nessa matéria mesmo sabendo que não tem o apoio incondicional.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo Banco: João Salgueiro diz que regras da venda “não foram cumpridas”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião