Número de desempregados registados nos centros de emprego volta a cair de forma histórica

  • Lusa
  • 22 Maio 2017

Abril traz uma queda homóloga de 19,9% no número de desempregados: nunca houve uma maior, nem mesmo igual. O alívio recai ainda nos casais inscritos, com uma redução que dita mais finais felizes.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 19,9% em abril, face a igual mês de 2016, representando a maior redução em termos homólogos desde que há registo. Os números do desemprego salientam as melhorias para o sexo masculino, os recém-desempregados, os jovens e os casais. O Algarve foi a conseguiu o seu lugar ao sol e superou o resto do país com a maior redução entre as regiões.

A redução homóloga para 450,961 pessoas (correspondente a 112 mil pessoas), que ultrapassou a registada no mês de março (18%), coloca o desemprego registado ao nível de janeiro de 2009, alcançando-se a maior diminuição homóloga do desemprego registado desde que há registo (1989). Segundo os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em relação ao mês anterior, o número de desempregados registados diminuiu 4,4%, o que representa menos 20,5 mil pessoas.

Para a diminuição do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2016, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as reduções observadas nos homens (21,6%), os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos (18,7%), os inscritos há menos de um ano (22,9%), os que procuravam novo emprego (19,5%) e os que possuem como habilitação escolar o secundário (19%).

Segundo o IEFP, o desemprego afetava em abril 50.694 jovens, o que representa uma redução homóloga de 28,4% (menos 20,2 mil jovens) e uma redução mensal de 8,3% (menos 4,6 mil jovens). Já o número de desempregados de longa duração foi de 223,7 mil no mês de abril, diminuindo 16,6% em relação ao mês homólogo (menos 44,5 mil pessoas) e 1,9% em termos mensais (menos 4,3 mil pessoas).

A nível regional, comparando com o mês de abril de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve e o Centro com as descidas percentuais mais acentuadas, respetivamente 27,9% e 22,2%. Em relação ao mês anterior, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve com a descida percentual mais elevada, 21,6%.

Número de casais desempregados também diminuiu

O número de casais em que ambos os cônjuges estão inscritos nos centros de emprego desceu 17,8% em abril em termos homólogos e 3,6% face a março, para 9.982.

No final de abril, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente 422.249 desempregados, dos quais 45,2% eram casados ou viviam em situação de união de facto, perfazendo um total de 191.023.

De acordo com a informação disponível na página do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em abril, do total de desempregados casados ou em união de facto, 19.964 (10,5%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no serviço de emprego. Assim, no final de março, o número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados era de 9.982, menos 17,8% (o equivalente a 2.160 casais) do que no mês homólogo e menos 3,6% (372 casais) do que no mês anterior.

Comentários ({{ total }})

Número de desempregados registados nos centros de emprego volta a cair de forma histórica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião