Adeus, Yeti… olá, Karoq. O novo SUV da Skoda

A Skoda já deu a conhecer o novo SUV compacto com o qual pretende disputar o mercado onde Qashqai, 3008 e Ateca assumem posições de destaque. Chama-se Karoq. Chega no próximo ano.

Depois do Kodiaq, a Skoda prossegue a expansão da gama de modelos, desta vez com um SUV compacto com o qual pretende disputar o mercado onde Qashqai, 3008 e Ateca assumem posições de destaque. E o sucessor do Yeti, o Karoq, tem bons argumentos. Não só pela estética futurística, como pela armada de motores que traz consigo, tanto a gasolina como a gasóleo.

Tem linhas muito idênticas às do Ateca, da Seat, e do Tiguan, da Volkswagen, a casa-mãe, mas a Skoda limou algumas arestas, sendo o resultado final um SUV compacto — tem 4,382 metros de comprimento — com um look extremamente robusto. Imponente, até. Destaque, nesse sentido, para a grelha do radiador, ladeada de faróis esguios de forma geométrica. Na traseira, reina a simplicidade.

O SUV compacto, que mede 1,841 metros de largura e 1,605 metros de altura, conta com uma distância entre eixos de 2,638 metros (versão com tração às quatro rodas: 2,630 metros) possibilita ao Karoq uma prestação confortável na estrada. O aumento de tamanho beneficia os passageiros. E a bagageira tem uma capacidade de 521 litros com os bancos traseiros em posição normal. Rebatidos, o volume aumenta para 1.630 litros.

Mais do que espaço, há tecnologia

Se a Skoda quis garantir que há espaço para todos dentro do seu novo SUV, também quis assegurar-se que o Karoq está à altura das exigências dos consumidores — e também da concorrência — no que respeita tanto às ajudas à condução como à tecnologia a bordo. E neste campo, a marca checa adotou a segunda geração dos sistemas de infotainment modular do Grupo VW, oferecendo funcionalidades de última geração, interfaces e equipamentos com displays de toque capacitivo.

O sistema de topo Columbus e o sistema Amundsen têm um hotspot wi-fi. Um módulo LTE opcional está disponível para o sistema Columbus. A ligação à internet baseia-se no padrão de rádio móvel mais rápido de hoje, com o qual os passageiros podem navegar e aceder ao e-mail com os seus smartphones e tablets“, nota.

Motores a estrear… para o ano

O Karoq vai contar com cinco blocos distintos: dois a gasolina e três diesel. Na oferta inicial, que deverá acontecer no início do próximo ano, dois motores a gasolina e dois a diesel são novos. As cilindradas são de 1.0, 1.5 (ambos a gasolina, sendo que o 1.5 está equipado com o sistema de desativação de cilindros), 1.6 e 2.0 litros (a gasóleo), estando a potência está compreendida entre 115 cv e 190 cv.

“Com exceção do motor diesel mais potente, podem ser acopladas uma caixa manual de 6 velocidades ou a uma transmissão DSG de 7 velocidades. O 2.0 TDI de 190 cv é proposto de série com tração 4×4 e transmissão DSG de 7 velocidades”, nota a marca.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Adeus, Yeti… olá, Karoq. O novo SUV da Skoda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião