Bitcoin renova máximos. Quase triplica de valor este ano

O frenesim das moedas virtuais continua. O valor da bitcoin atingiu novos máximos, para 2.900 dólares. Durante o ano, a escalada já vai nos 190%. Mas não é a única moeda em alta.

A bitcoin está a renovar máximos. Cada moeda já vale 2.900 dólares. É um novo recorde para a divisa virtual e descentralizada, que desde o início do ano já quase triplicou o seu valor, somando praticamente 190%.

Desta vez, a subida de quase 9% (depois da valorização de 9,57% da sessão anterior) é explicada, sobretudo, com um aumento da procura nos mercados chinês e japonês, depois de algumas das principais casas de bitcoin terem voltado a aceitar levantamentos — isto é, compra de dólares com a moeda virtual. Mas existem visões contraditórias sobre se a escalada é sustentável.

Enquanto alguns analistas falam de uma bolha, na medida em que a valorização tem sido acentuada e sem dar sinais de abrandamento, outros garantem que é apenas o início. Recentemente, um analista que antecipou com sucesso a passagem da barreira dos 2.000 dólares estimou que a bitcoin pode vir a valer 100.000 dólares no espaço de dez anos.

Recorde-se ainda que, no final do mês passado, decorreu em Nova Iorque a conferência Consensus 2017, que reúne os principais nomes da comunidade bitcoin. Uma vez que é uma moeda descentralizada, os entusiastas e investidores reúnem-se todos os anos desde 2015 para discutirem caminhos e o futuro da moeda. Para a edição de 2018, os bilhetes já custam 1.299… dólares (não chega a uma bitcoin).

Não é, no entanto, a única moeda virtual a viver um ano de ouro. O Ethereum, outra divisa virtual que já chegou a bater a bitcoin em montante total de transações, segue esta terça-feira a valorizar 4,7% para 260,28 dólares. É também um máximo histórico para a moeda mantida pela Ethereum Foundation, conhecida por permitir transações que só se efetuam caso cumpram certos requisitos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bitcoin renova máximos. Quase triplica de valor este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião